sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Jó 8


Então Bildade, de Suá, respondeu:
"Até quando você vai falar desse modo? Suas palavras são um grande vendaval!
Acaso Deus torce a justiça? Será que o Todo-poderoso torce o que é direito?
Quando os seus filhos pecaram contra ele, ele os castigou pelo mal que fizeram.
Mas, se você procurar a Deus e implorar junto ao Todo-poderoso,
se você for íntegro e puro, ele se levantará agora mesmo em seu favor e o restabelecerá no lugar que por justiça cabe a você.
O seu começo parecerá modesto, mas o seu futuro será de grande prosperidade.
"Pergunte às gerações anteriores e veja o que os seus pais aprenderam,
pois nós nascemos ontem e não sabemos nada. Nossos dias na terra não passam de uma sombra.
Acaso eles não o instruirão, não lhe falarão? Não proferirão palavras vindas do entendimento?
Poderá o papiro crescer senão no pântano? Sem água cresce o junco?
Mal cresce e, antes de ser colhido, seca-se, mais depressa que qualquer grama.
Esse é o destino de todo o que se esquece de Deus; assim perece a esperança dos ímpios.
Aquilo em que ele confia é frágil, aquilo em que se apoia é uma teia de aranha.
Encosta-se em sua teia, mas ela cede; agarra-se a ela, mas ela não agüenta.
Ele é como uma planta bem regada ao brilho do sol, espalhando seus brotos pelo jardim;
entrelaça as raízes em torno de um monte de pedras e procura um lugar entre as rochas.
Mas, quando é arrancada do seu lugar, este o rejeita e diz: ‘Nunca o vi’.
Esse é o fim da sua vida, e do solo brotam outras plantas.
"Pois o certo é que Deus não rejeita o íntegro, e não fortalece as mãos dos que fazem o mal.
Mas, quanto a você, ele encherá de riso a sua boca e de brados de alegria os seus lábios.
Seus inimigos se vestirão de vergonha, e as tendas dos ímpios não mais existirão". 
Jó 8:1-22

A analogia de Bildade faz todo o sentido em uma ótica de “mundo perfeito”, mas esse argumento cai facilmente quando observamos a vida real e suas implicações, ele afirma que se o homem age de forma errada ele fatalmente será castigado e que se o homem em contra partida for integro e puro ha um lugar de justiça que cabe a ele e lá ele ficará a salvo...
Queridos esse tipo de analogia somente faz sentido em uma mente religiosa ou ainda em um ambiente religioso não tendo a menor comprovação real na vida pratica e vou exemplificar:
Olhe como foi à vida de Pedro, Tiago, Paulo, João Batista, Jesus, homens que dedicaram sua existência a Deus e sua obra, mas que pagaram com suas vidas pela postura reta que decidiram adotar, aqui salientarei o exemplo de João Batista que nunca fez um milagre, apenas pregou que os homens mudassem sua maneira de viver e teve a cabeça decepada e colocada em um prato para agradar a uma jovem que dançou para Herodes, então essa pela ótica de Bildade e da maioria dos religiosos seria a paga de um homem de Deus ou de um pecador? Ser preso e decepado... Pessoas que são retas e boas também sofrem e isso é a realidade da vida , qualquer discurso diferente disso é vão e sem nenhum respeito pela dignidade das pessoas...
Homens de péssimo caráter terão longas e boas vidas enquanto alguns cristãos verdadeiros cairão pelo caminho, então o que devo trazer a mente é que minha experiência com Deus JAMAIS pode ser baseada em sempre ganhar tudo, nunca passar apertos e por ai vai, pois minha integridade e retidão para com Deus deve ser fruto de meu amor a Ele e não de “coisas” que posso ter a mim agregado...pense nisso

Ao doce Raboni

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Jó 6 e 7

Então Jó respondeu:
"Se tão-somente pudessem pesar a minha aflição e pôr na balança a minha desgraça!
Veriam que o seu peso é maior que o da areia dos mares. Por isso as minhas palavras são tão impetuosas.
As flechas do Todo-poderoso estão cravadas em mim, e o meu espírito suga delas o veneno; os terrores de Deus estão posicionados contra mim.

Jó ao ouvir as palavras de seu “amigo” apenas se recolhe a dizer que gostaria que lhe fossem pesados à aflição e a desgraça, Jó fala isso após um duro discurso de ataque que sofreu, como se ele mesmo escondesse algo que estaria originando todo o mal que estava vivendo, observe o sentimento que o discurso religioso provoca, ele comprime e impõe mais dor e vergonha a quem já esta vitimado pela vida, Jó nesse momento seriamente atingido pelo discurso religioso afirma que as flechas do “Todo Poderoso” estão cravadas nele e que seu espirito suga das flechas o veneno... quando o discurso religioso é imposto ao homem ele se vê como alvo da artilharia pesada de Deus, ou seja o discurso religioso imputa a Deus a posição de impositor da dor e do sofrimento ao homem e em Jó isso foi tão forte a ponto de Jó afirmar que os terrores de Deus estavam posicionados contra ele...A religião distorce a visão dos homens sobre Deus.

Zurra o jumento selvagem, se tiver capim? Muge o boi, se tiver forragem?
Come-se sem sal uma comida insípida? E a clara do ovo, tem algum sabor?
Recuso-me a tocar nisso; esse tipo de comida causa-me repugnância.
"Se tão-somente fosse atendido o meu pedido, se Deus me concedesse o meu desejo,
se Deus se dispusesse a esmagar-me, a soltar a mão protetora e eliminar-me!
Pois eu ainda teria o consolo, minha alegria em meio à dor implacável, de não ter negado as palavras do Santo.

Do seio do seu desespero e dor Jó trava o seguinte paralelo que só reclama os animais se lhes faltar o mantimento, ou que só se coloca sal em coisas sem gosto, então ele Jó só reclamava pelo fato de estar sentindo todo mal sobre si e seu pedido é muito simples que Deus o esmagasse, porque ele mesmo Jó estava em profundo sofrimento e não havia mesmo assim negado a palavra de Deus, o peso das perdas começam a levar Jó por um caminho de questionamentos, e em nossas vidas passamos algumas vezes por esse tipo de situação onde a dor é tão evidente que almejamos morrer e começamos a questionar os processos da vida...aqui cabe um adendo, queridos não é ruim questionar, o mal é revoltar-se e Jó não revoltou-se nos processos de sua vida, permita-se questionar, mas não se revolte nem contra você mesmo, nem contra as pessoas que não lhe compreendem e muito menos contra Deus isso não lhe trará bem nenhum e só aumentará sua dor, sofrimento e isolamento...Cabendo dizer aqui dizer também que Jó lida muito com o pedido de Deus dar fim a sua vida, mas em nenhum momento ele levanta a questão do suicídio...
É com o máximo de respeito que me dirijo a você que já cogitou essa possibilidade ou que até já tentou dar cabo de sua própria vida, nós sabemos o final de Jó e foi um final muito bom, não sabemos como será o final de sua vida, mas se de a oportunidade de  ver como será, traumas, dores, angustias com certeza frustram e trazem a mente muitas vezes o sentimento de não mais existir, mas o fato de abrir mão de sua vida fará com que todo sofrimento vivido até o momento tenha sido em vão...olhe para sua historia como algo inacabado e  que cabe a você continuar lutando para que o fim de tudo seja melhor do que tudo que você viveu até o presente, você pode dizer que as pessoas não fazem ideia do que você tem passado, então viva e conte a todos como venceu essa situação e faça da sua existência algo útil para outras pessoas que estão pensando em desistir de tudo.

"Que esperança posso ter, se já não tenho forças? Como posso ter paciência, se não tenho futuro?
Acaso tenho a força da pedra? Acaso a minha carne é de bronze?
Haverá poder que me ajude, agora que os meus recursos se foram?
"Um homem desesperado deve receber a compaixão de seus amigos, muito embora ele tenha abandonado o temor do Todo-poderoso.
Mas os meus irmãos enganaram-me como riachos temporários, como os riachos que transbordam
quando o degelo os torna turvos e a neve que se derrete os faz encher,
mas que param de fluir no tempo da seca, e no calor desaparecem dos seus leitos.
As caravanas se desviam de suas rotas; sobem para lugares desertos e perecem.
Procuram água as caravanas de Temá, olham esperançosos os mercadores de Sabá.
Ficam tristes, porque estavam confiantes; lá chegaram tão-somente para sofrer decepção.
Pois agora vocês de nada me valeram; contemplam minha temível situação, e se enchem de medo.
Alguma vez lhes pedi que me dessem alguma coisa? Ou que da sua riqueza pagassem resgate por mim?
Ou que me livrassem das mãos do inimigo? Ou que me libertassem das garras de quem me oprime?
"Ensinem-me, e eu me calarei; mostrem-me onde errei.
Como doem as palavras verdadeiras! Mas o que provam os argumentos de vocês?
Vocês pretendem corrigir o que digo e tratar como vento as palavras de um homem desesperado?
Vocês seriam capazes de pôr em sorteio o órfão e de vender um amigo por uma bagatela!
"Mas agora, tenham a bondade de olhar para mim. Será que eu mentiria na frente de vocês?
Reconsiderem a questão, não sejam injutos; tornem a analisá-la, pois a minha integridade está em jogo.
Há alguma iniqüidade em meus lábios? Será que a minha boca não consegue discernir a maldade? 
Jó 6

Jó faz um tratado com a realidade da vida quando afirma que não é como pedra ou bronze e que nessa altura dos acontecimentos já sente se como um homem desesperado e que o mínimo que espera era receber compaixão de seus amigos, mas ao invés disso é tratado como aquele que se ausentou dos caminhos do Senhor... podemos ver como é devastador na mente humana muitas vezes os processos da vida e a religião não pode dar uma resposta simplista aos dramas da vida como por exemplo: isso lhe ocorre porque você esta em pecado, ou simplesmente é a mão de Deus pesando sobre você pecador... temos uma dimensão do que são as dificuldades quando a vemos na vida dos outros e outra muito diferente quando a dor é em nossa carne.
Jó atesta que jamais pediu algo a seus amigos e o que esperava era um tratamento mais humano, ele indaga o que seus amigos queriam provar com seus débeis argumentos...
Quando tenho uma tratativa dura com alguém que esta passando por um momento difícil na vida devo ter a certeza e a base correta bíblica para tal, uma vez que posso com meus dizeres afastar a pessoa totalmente da presença de Deus, Jó pede para ser ensinado e que ele se calaria caso mostrassem onde ele estava errado...Aqui é pertinente dizer que a missão e tarefa da igreja é ensinar e em nenhum momento julgar seus membros isso contrasta demais com o vemos na pratica onde senhores da verdade simplesmente arbitram sobre a vida das pessoas como se tivessem o direito para tal, o próprio Jesus afirma que Ele não pisa na cana quebrada ou apaga o brasão que fumega ou seja que Ele como Deus de maneira nenhuma retira as esperanças de quem já esta dificuldades ou elimina o que esta quase se apagando pelo caminho...


"Não é pesado o labor do homem na terra? Seus dias não são como os de um assalariado?
Como o escravo que anseia pelas sombras do entardecer, ou como o assalariado que espera ansioso pelo pagamento,
assim me deram meses de ilusão, e noites de desgraça me foram destinadas.
Quando me deito, fico pensando: ‘Quanto vai demorar para eu me levantar? ’ A noite se arrasta, e eu fico me virando na cama até o amanhecer.
Meu corpo está coberto de vermes e cascas de ferida, minha pele está rachada e vertendo pus.
"Meus dias correm mais depressa que a lançadeira do tecelão, e chegam ao fim sem nenhuma esperança.
Lembra-te, ó Deus, de que a minha vida não passa de um sopro; meus olhos jamais tornarão a ver a felicidade.
Os que agora me vêem, nunca mais me verão; puseste o teu olhar em mim, e já não existo.
Assim como a nuvem esvai-se e desaparece, assim quem desce à sepultura não volta.
Nunca mais voltará ao seu lar; a sua habitação não mais o conhecerá.
"Por isso não me calo; na aflição do meu espírito me desabafarei, na amargura da minha alma farei as minhas queixas.
Sou eu o mar, ou o monstro das profundezas, para que me ponhas sob guarda?
Quando penso que a minha cama me consolará e que o meu leito aliviará a minha queixa,
mesmo aí me assustas com sonhos e me aterrorizas com visões.
Prefiro ser estrangulado e morrer do que sofrer assim;
sinto desprezo pela minha vida! Não vou viver para sempre; deixa-me, pois os meus dias não têm sentido.
"Que é o homem, para que lhe dês importância e atenção,
para que o examines a cada manhã e o proves a cada instante?
Nunca desviarás de mim o teu olhar? Nunca me deixarás a sós, nem por um instante?
Se pequei, que mal te causei, ó tu que vigias os homens? Por que me tornaste teu alvo? Acaso tornei-me um fardo para ti?
Por que não perdoas as minhas ofensas e não apagas os meus pecados? Pois logo me deitarei no pó; tu me procurarás, mas eu já não existirei". 
Jó 7:1-21

O capitulo sete é assombroso ao conter o relato de Jó sobre seu estado físico, ele nessa hora não passava de uma massa com cascas de ferida, vermes e pus, uma pele rachada que verte pus, Jó pede apenas a Deus que lembre que seus dias são um sopro e constata que seus olhos não mais veriam a felicidade...ele questiona a Deus que tipo de mal ele havia causado a Deus para estar em tal situação e termina dizendo porque Deus não perdoava suas ofensas e apagava seus pecados, pois logo não mais existiria...
Na vida temos muitas vezes a ideia de estarmos totalmente abandonados por Deus e eu digo como não pensar tal coisa em algumas situações da vida...misericórdia irmão você se desconverteu!!! Acredito que seja isso que muitos ao ler estas palavras devem dizer a meu respeito, mas é verdade não me escondo atrás de nenhuma espécie de hipocrisia então eu tenho de dizer que tem momentos e situações na vida em que pensamos que Deus não existe ou que nos esqueceu e digo a você que esta pensando assim porque esta se vendo no fundo do poço, que você não é um miserável por isso...você é normal...mas a historia de Jó teve um fim e Deus mostrou o quanto amava a Jó então o que lhe convido com base na experiência de Jó é se deixar conduzir pelo mesmo Deus que conduziu a vida de Jó e assim poder provar de sua presença imperceptível muitas vezes, mas certa mesmo em momentos de total agonia como o de Jó, a vida não é fácil realmente mas...o amor de Deus por você é algo certo e em algum momento será sentido por você de forma real....

Ao doce Raboni...  

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Jó 4 e 5


Então respondeu Elifaz, de Temã:
"Se alguém se aventurar a dizer-lhe uma palavra, você ficará impaciente? Mas quem pode refrear as palavras?
Pense bem! Você ensinou a tantos; fortaleceu mãos fracas.
Suas palavras davam firmeza aos que tropeçavam; você fortaleceu joelhos vacilantes.
Mas agora que se vê em dificuldade, você se desanima; quando você é atingido, fica prostrado.
Sua vida piedosa não lhe inspira confiança, e o seu procedimento irrepreensível não lhe dá esperança?
"Reflita agora: Qual foi o inocente que chegou a perecer? Onde foi que os íntegros sofreram destruição?
Pelo que tenho observado, quem cultiva o mal e semeia maldade, isso também colherá.
Pelo sopro de Deus são destruídos; pelo vento de sua ira eles perecem.
Os leões podem rugir e rosnar, mas até os dentes dos leões fortes se quebram.
O leão morre por falta de presa, e os filhotes da leoa se dispersam.
"Disseram-me uma palavra em segredo, da qual os meus ouvidos captaram um murmúrio.
Em meio a sonhos perturbadores da noite, quando cai sono profundo sobre os homens,
temor e tremor se apoderaram de mim e fizeram estremecer todos os meus ossos.
Um espírito roçou o meu rosto, e os pêlos do meu corpo se arrepiaram.
Ele parou, mas não pude identificá-lo. Um vulto se pôs diante dos meus olhos, e ouvi uma voz suave, que dizia:
‘Poderá algum mortal ser mais justo que Deus? Poderá algum homem ser mais puro que o seu Criador?
Se Deus não confia em seus servos, se vê erro em seus anjos e os acusa,
quanto mais nos que moram em casas de barro, cujos alicerces estão no pó! São mais facilmente esmagados que uma traça!
Entre o alvorecer e o crepúsculo são despedaçados; perecem para sempre, sem sequer serem notados.
Não é certo que as cordas de suas tendas são arrancadas, e eles morrem sem sabedoria? ’ 
Jó 4:1-21


"Clame, se quiser, mas quem o ouvirá? Para qual dos seres celestes você se voltará?
O ressentimento mata o insensato, e a inveja destrói o tolo.
Eu mesmo já vi um insensato lançar raízes, mas de repente a sua casa foi amaldiçoada.
Seus filhos longe estão de desfrutar segurança, maltratados nos tribunais, não há quem os defenda.
Os famintos devoram a sua colheita, tirando-a até do meio dos espinhos, e os sedentos sugam a sua riqueza.
Pois o sofrimento não brota do pó, e as dificuldades não nascem do chão.
No entanto o homem nasce para as dificuldades tão certamente como as fagulhas voam para cima.
"Mas, se fosse comigo, eu apelaria para Deus; apresentaria a ele a minha causa.
Ele realiza maravilhas insondáveis, milagres que não se pode contar.
Derrama chuva sobre a terra, e envia água sobre os campos.
Os humildes, ele os exalta, e traz os que pranteiam a um lugar de segurança.
Ele frustra os planos dos astutos, para que fracassem as mãos deles.
Apanha os sábios na astúcia deles, e as maquinações dos astutos são malogradas por sua precipitação.
As trevas vêm sobre eles em pleno dia; ao meio-dia eles tateiam como se fosse noite.
Ele salva o oprimido da espada que trazem na boca; salva-o das garras dos poderosos.
Por isso os pobres têm esperança, e a injustiça cala a boca.
"Como é feliz o homem a quem Deus corrige; portanto, não despreze a disciplina do Todo-poderoso.
Pois ele fere, mas dela vem tratar; ele machuca, mas suas mãos também curam.
De seis desgraças ele o livrará; em sete delas você nada sofrerá.
Na fome ele o livrará da morte, e na guerra o livrará do golpe da espada.
Você será protegido do açoite da língua, e não precisará ter medo quando a destruição chegar.
Você rirá da destruição e da fome, e não precisará temer as feras da terra.
Pois fará aliança com as pedras do campo, e os animais selvagens estarão em paz com você.
Você saberá que a sua tenda é segura; contará os seus bens da tua morada e de nada achará falta.
Você saberá que os seus filhos serão muitos, e que os seus descendentes serão como a relva da terra.
Você irá para a sepultura em pleno vigor, como um feixe recolhido no devido tempo.
"Foi isso que verificamos ser verdade. Portanto, ouça e aplique isso à sua vida". 
Jó 5:1-27

O discurso de Elifaz começa com uma sentença dura e que norteia até os dias de hoje a mente e o senso comum de muitas igrejas e lideres “Qual foi o inocente que chegou a perecer? Onde foi que os íntegros sofreram destruição?”, quando alguém se encontra em uma situação muito difícil, em total adversidade a religião tem uma maneira quase desumana de lidar com a situação e promover a “solução” do problema...funciona assim:
Se esta dando tudo certo você esta fazendo tudo bonitinho e agradando a Deus então por isso você esta indo bem...se as coisas não vão bem você esta com “pecado” escondido e Deus está lhe pesando a mão...
Essa tratativa com quem esta no meio da tempestade é tacanha, mesquinha e vil e não há nela “NADA” de bíblica ou de humana... faremos um exercício simples de reflexão sobre o tema ainda sem levar Jó em consideração...
Pense naquele irmão que frequenta sua igreja seja ela qual for, mas que sempre chega aos cultos caminhando sem carro, que vai trabalhar durante a semana de transporte publico, leva marmita, usa o SUS quando fica doente, que dizima R$80,00 por mês, mora de aluguel ou em um barraco...esse não é o perfil de um crente vencedor, deve ter algo errado, ele deve estar em pecado, ora ele não prospera... e aquele que esta desempregado, depende de cesta básica da igreja, tem o nome sujo, esse nem de filho de Deus pode ser chamado, pois inocentes não perecem, justo não mendiga pão, e aquele que tem câncer, depressão, síndrome do pânico, diabetes, também devem ter algo “em segredo”, filhos de Deus não ficam doente...inocentes não perecem...culpados são os que tem síndrome de down,  retardo mental, má formação genética, leucemia, hidrocefalia, hanseníase...não tem integridade moral as crianças Somalis e de Uganda que  são vitimadas pela guerra, as mulheres Tailandesas vendidas como produto para prostituição, as crianças dalits que mal tem acesso a alimentação....a religião e sua postura são ridículas... Freud estava certíssimo ao afirmar que a “Religião infantiliza a mente humana” Pensar em Deus desta forma como um tirano e déspota é coisa de uma mente infantil, quando Jesus vem ao mundo ele quebra todos esses paradigmas religiosos e mostra que essa visão é completamente equivocada...basta ler o evangelho...o próprio Jesus inocente pereceu sendo açoitado e sofreu a destruição de seu corpo físico ao ser moído por minhas transgressões na cruz...
Aqui Elifaz julga a condição de Jó baseado no fato de que o próprio Jó que ajudava a fortalecer as mãos fracas dos outros estava agora totalmente atravessado por uma doença inexplicável e isso só poderia estar acontecendo porque Jó deveria estar escondendo algo...Nesse ponto a amizade, o sofrimento, a dor do outro é deixada completamente de lado...Senhores da verdade tem há séculos vitimado pessoas que estão passando por situações complicadas na vida, com esse discurso Elifaz não estende a mão a Jó, ele faz ao contrario ele pisa na cabeça de Jó com as botas da religião...
Preciso analisar em minha vida como tenho lidado com o sofrimento do outro... se pela ótica da religião apontando e julgando...ou se pela ótica de Cristo...estendendo a mão em direção a dor do outro...Jó não devia nada...os casos e exemplos acima citados também não...ninguém tem o direito de apontar o dedo em riste na direção das mazelas dos outros e dizer ser isso a mão de Deus pesando...pense nisso

Ao doce Raboni

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Jó 3


Depois disso Jó abriu a boca e amaldiçoou o dia do seu nascimento,
dizendo:
"Pereça o dia do meu nascimento e a noite em que se disse: ‘Nasceu um menino! ’
Transforme-se aquele dia em trevas, e Deus, lá do alto, não se importe com ele; não resplandeça a luz sobre ele.
Chamem-no de volta as trevas e a mais densa escuridão; coloque-se uma nuvem sobre ele e o negrume aterrorize a sua luz.
Apoderem-se daquela noite densas trevas! Não seja ela incluída entre os dias do ano, nem faça parte de nenhum dos meses.
Seja aquela noite estéril, e nela não se ouçam brados de alegria.
Amaldiçoem aquele dia os que amaldiçoam os dias e são capazes de atiçar o Leviatã.
Fiquem escuras as suas estrelas matutinas, e espere ele em vão pela luz do sol e não veja os primeiros raios da alvorada,
pois não fechou as portas do ventre materno para evitar que eu contemplasse males.
"Por que não morri ao nascer, e não pereci quando saí do ventre?
Por que houve joelhos para me receberem e seios para me amamentarem?
Agora eu bem poderia estar deitado em paz e achar repouso
junto aos reis e conselheiros da terra, que construíram para si lugares que agora jazem em ruínas,
com governantes que possuíam ouro, que enchiam suas casas de prata.
Por que não me sepultaram como criança abortada, como um bebê que nunca viu a luz do dia?
Ali os ímpios já não se agitam, e ali os cansados permanecem em repouso;
os prisioneiros também desfrutam sossego, já não ouvem mais os gritos do feitor de escravos.
Os simples e os poderosos ali estão, e o escravo está livre de seu senhor.
"Por que se dá luz aos infelizes, e vida aos de alma amargurada,
aos que anseiam pela morte, e esta não vem, e a procuram mais do que a um tesouro oculto,
aos que se enchem de alegria e exultam quando vão para a sepultura?
Por que se dá vida àquele cujo caminho é oculto, e a quem Deus fechou as saídas?
Pois me vêm suspiros em vez de comida; meus gemidos transbordam como água.
O que eu temia veio sobre mim; o que eu receava me aconteceu.
Não tenho paz, nem tranquilidade, nem descanso; somente inquietação". 
Jó 3:1-26

Tenho somente inquietação...é assim que Jó define sua situação, no meio de seu desespero após sete dias de silêncio rompe um grito da alma desse homem, ele amaldiçoa o dia em que nasceu, há momentos no curso da vida onde o desejo muitas vezes é não ter nascido, pois se assim fosse não estaríamos vivendo essa situação de desespero...Jó nesse momento sente de forma mais excruciante o isolamento no qual está, a perspectiva dele nesse momento é de alguém que apenas deseja o sossego para a alma, ele busca o fim da inquietação...ele é o escravo que deseja não mais ouvir  os gritos de seu feitor...na vida temos momentos assim, ha horas em que baixamos a cabeça por conta das lutas...o peso é grande...as dores nos cegam...abatem como ocorreu com Jó... então não se sinta anormal por passar momentos na vida onde tudo perde a cor, pois infelizmente acontecerão situações onde realmente perderemos a graça em viver e lamentaremos o fato de ainda estarmos vivos, mas ainda sim em profunda agonia Jó estava integro e em Deus, estar em profunda agonia não é sinônimo de se estar fora de Deus...Jó também viveu isso a ponto de amaldiçoar seu nascimento...se hoje for momento de chorar sozinho... chore derrame a alma em prantos...mas ainda sim mantenha sua integridade e compromisso com Deus, VOCÊ É UM SER HUMANO e nenhum sistema religioso tem a autoridade de lhe privar o direito a chorar e lamentar as situações em  que se esta inserido sobre o débil argumento que você tem de ter um discurso sempre triunfalista...Jó lamentou, Jesus chorou....então a bíblia me permite o direito de chorar...mas devo ainda sim manter meus valores e integridade...

Ao doce Raboni

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Jó 2


Num outro dia os anjos vieram apresentar-se ao Senhor, e Satanás também veio com eles para apresentar-se.
E o Senhor disse a Satanás, "De onde você vem? " Satanás respondeu ao Senhor: "De perambular pela terra e andar por ela".
Disse então o Senhor a Satanás: "Reparou em meu servo Jó? Não há ninguém na terra como ele, irrepreensível, íntegro, homem que teme a Deus e evita o mal. Ele se mantém íntegro, apesar de você me haver instigado contra ele para arruiná-lo sem motivo". 
Jó 2:1-3

O inicio desse capitulo lida com satanás novamente indo à presença de Deus e sendo questionado se ele havia visto o fato de Jó ter se mantido integro mesmo após ter perdido tudo.
Algumas vezes fui questionado por amigos filósofos quanto à citação de Deus haver sido instigado por satanás contra Jó como diz o texto e isso implicar diretamente na questão então de Deus ser “influenciável” então proponho o seguinte raciocínio: Deus não é influenciável no sentido que pessoas são influenciáveis, pessoas são influenciáveis no sentido de mudarem suas posturas por algo que pareça mais interessante, já no caso de Deus eu preciso ler esse texto focado no contexto do capitulo um, onde tudo surge da afirmação de satanás que o fato do homem servir a Deus é por conta de Deus “favorecer” aqueles que o servem logo Deus compra o amor daqueles que o cercam, então Deus se permite mostrar a satanás que o verdadeiro relacionamento com Deus é baseado em liberdade e não em ação de mérito e demérito, uma vez que o homem não é merecedor de nenhum beneficio perante Deus, sendo assim Deus não é influenciável.

"Pele por pele! ", respondeu Satanás. "Um homem dará tudo o que tem por sua vida.
Estende a tua mão e fere a sua carne e os seus ossos, e com certeza ele te amaldiçoará na tua face. "
O Senhor disse a Satanás: "Pois bem, ele está nas suas mãos; apenas poupe a vida dele".
Saiu, pois, Satanás da presença do Senhor e afligiu Jó com feridas terríveis, da sola dos pés ao alto da cabeça. 
Jó 2:4-7

Satanás fica transtornado com a atitude de Jó então resolve propor a Deus que ele (Jó) não seria mais fiel se Deus permitisse que o tocasse na carne, se ele sentisse dor, satanás empreende então numa investida de minar o amor e fidelidade de Jó baseado em infringir lhe uma dor agoniante que tomasse todo seu corpo...

Então Jó apanhou um caco de louça com o qual se raspava, sentado entre as cinzas.
Então sua mulher lhe disse: "Você ainda mantém a sua integridade? Amaldiçoe a Deus, e morra! "
Ele respondeu: "Você fala como uma insensata. Aceitaremos o bem dado por Deus, e não o mal? " Em tudo isso Jó não pecou com os lábios. 
Jó 2:8-10

Qual é o ponto mais degradante e excruciante que uma situação pode provocar em um homem? Jó esta com o corpo tomado por ulceras (Feridas) e visto a dor e coceira que ele esta sentindo ele passa a se coçar com um caco de louça...meus queridos a cada vez que você se coça com um caco você abre uma nova ferida dentro da ferida já existente e ainda que você esteja sentado em cinzas como ele estava as infecções com certeza vão tomar conta dos ferimentos e automaticamente você vai se coçar novamente assim mantendo um ciclo de dor atroz e sem trégua, no meio disso a mulher de Jó espana e diz a ele que é melhor amaldiçoar a Deus e morrer, aqui devemos abrir um parênteses por conta de sempre eu ter ouvido pastores e irmãos em geral criticando duramente a mulher de Jó sem levar em conta o estresse e situação que essa mulher estava vivendo, ora sejamos realistas quem vai estar bem após perder tudo que tem, ver os filhos morrerem e por fim ver o próprio marido sendo apodrecido vivo? A mulher de Jó esta sobre uma pressão psicológica muito intensa, então ela fala com Jó sob a ótica do desespero...mas o mais interessante é a forma como Jó responde a ela, ele subjuga a própria vida e diz que ela fala como alguém insensato, mas ele assim o diz pois ela em seu desespero pede para que ele amaldiçoe a Deus então Jó alude ao fato deles terem aceitado o bem oriundo de Deus e que agora eles deveriam  aceitar também o mal sem de forma nenhuma amaldiçoar a Deus...
Jó nesse momento esta exposto ao completo abandono, pois os filhos dele estão mortos a esposa esta em crise e completamente desacreditada dele...o que sobra a um homem desse? Na mente de Jó sobra se apegar a Deus e aceitar viver a situação que esta proposta sem alterar sua visão de Deus. O grande desafio para nossa vida é continuar firmes em Deus independente de qualquer situação que se apresente a nós.
Não é fácil lidar com as decepções da vida, mas devemos continuar vivendo independente do que ocorra...logicamente isso não será fácil, mas o exemplo de Jó alude a um tipo de pessoa totalmente comprometida com os valores que acredita, pois a mulher dele afirmou que mesmo naquela situação ele continuava integro...a pergunta é até onde vai minha integridade?

Quando três amigos de Jó, Elifaz, de Temã, Bildade, de Suá, e Zofar, de Naamate, souberam de todos os males que o haviam atingido, saíram, cada um da sua região, e combinaram encontrar-se para mostrar solidariedade a Jó e consolá-lo.
Quando o viram à distância, mal puderam reconhecê-lo e começaram a chorar em alta voz. Cada um deles rasgou o manto e colocou terra sobre a cabeça.
Depois se assentaram no chão com ele, durante sete dias e sete noites. Ninguém lhe disse uma palavra, pois viam como era grande o seu sofrimento. 
Jó 2:11-13

O fim do segundo capitulo mostra o surgimento dos amigos de Jó que mais a frente travaram um longo dialogo com o mesmo, mas esses homens podem também ser encarados como uma representação do lidar religioso frente ao sofrimento humano.
A atitude desses homens é louvável no sentindo de irem consolar alguém que esta terrivelmente abatido e quando se aproximam de Jó não conseguem nem reconhece-lo direito visto o estado físico deplorável que ele se encontrava e o que sobra a esses homens é rasgar suas veste em sinal de tristeza e alçar o choro mais dolorido da alma por conta do sofrimento alheio, eles jogam terra sobre a cabeça e se assentam ao lado de Jó e passam sete dias inteiros sem proferir uma só palavra.
A religião muitas vezes frente ao sofrimento humano tende a mostrar-se preocupada, triste, desesperada com a situação, mas normalmente cessa ai a comoção num silêncio...Jó esta a frente desses homens sendo potrefado vivo e não recebe nenhum tipo de auxilio deles...comoção sem ação não significa nada, posso ficar transtornado por você não ter acesso a alimentação, mas isso não vai resolver sua fome o que irá resolver será eu me dispor a lhe levar alimento, você deve se dispor não a somente ficar triste pelo sofrimento, mas sim promover a solução do problema, isso sim é obra de Deus, fora disso não passará de comoção religiosa e nada mais.    

Ao doce Raboni

domingo, 14 de outubro de 2012

Jó 1


Na terra de Uz vivia um homem chamado Jó. Era homem íntegro e justo; temia a Deus e evitava o mal.
Tinha ele sete filhos e três filhas,
e possuía sete mil ovelhas, três mil camelos, quinhentas parelhas de boi e quinhentos jumentos, e tinha muita gente a seu serviço. Era o homem mais rico do oriente. 
Jó 1:1-3

Algo que dificilmente passa despercebido aos olhares externos é o fato de alguém ser íntegro, quando erramos as criticas com certeza vem e com elas os julgamentos públicos, mas quando conseguimos por prolongado tempo manter um “padrão” de comportamento quem nos conhece passa a nutrir por nós uma visão bastante sólida no sentido de passarmos a ser modelos de comportamento, Jó vivia isso ele era um homem rico para os padrões da época e era admirado por tal posição e mais que isso era admirado pela retidão de postura perante a vida publica e com Deus sendo encarado como um homem com discernimento o suficiente para não se envolver com o mal de qualquer espécie que fosse.
O grande ensinamento do inicio desse livro é que são mentirosa as afirmações do tipo “para ser bem sucedido financeiramente tenho de roubar ou passar a perna em alguém” ou ainda àquela afirmação bem comum “Quem é honesto não prospera na vida”.
Jó acumulou de forma honesta um patrimônio invejável, mas seu maior bem residia em sua fé em Deus e em seus desígnios.

Seus filhos costumavam dar banquetes em casa, um de cada vez, e convidavam suas três irmãs para comerem e beberem com eles.
Terminado um período de banquetes, Jó mandava chamá-los e fazia com que se purificassem. De madrugada ele oferecia um holocausto em favor de cada um deles, pois pensava: "Talvez os meus filhos tenham lá no íntimo pecado e amaldiçoado a Deus". Essa era a prática constante de Jó. 
Jó 1:4-5

A família de Jó seguia a rotina normal de qualquer família brincavam, riam e comiam junto, mas o mais impressionante de tudo isso é que Jó se preocupava em oferecer sacrifício por todos seus filhos, pois talvez os mesmo houvessem pecado contra Deus e o lado lindo disso é que mostrava o compromisso de Jó, mas na prática ninguém pode espiar pecados de ninguém, a atitude de Jó era plasticamente linda, mas especificamente nula então podemos ter aqui duas regras importantes:
1° Lembre sempre de orar por seus filhos e pelas pessoas de seu convívio.
2° Mas entenda que perdão de pecados é uma atitude particular, ninguém pode pedir perdão por ninguém.

Certo dia os anjos vieram apresentar-se ao Senhor, e Satanás também veio com eles. 
Jó 1:6

Como estou utilizando uma tradução bíblica NVI o termo apresentando no versículo acima é que “anjos” vieram se apresentar diante do Senhor, mas também em outras traduções o termo filhos de Deus aparece no mesmo local o que levou a uma serie de estudos e questionamentos teológicos por parte de muitos eruditos, mas no momento por conta de não querer tornar-me exaustivo apenas me aterei a dizer que a palavra “anjos” seria o melhor termo a ser empregado com base nos estudos de R.N Champlin.
Algo que precisa ser claramente alertado aqui é que essa situação de satanás ter acesso à presença de Deus não é algo recorrente em outros pontos da bíblia, sendo que em hipótese nenhuma esse texto fundamenta ou dá base para afirmar que satanás pode ter acesso a Deus quando ele desejar sendo essa uma ação pontual e sem recorrência no Novo Testamento.

O Senhor disse a Satanás: "De onde você veio? " Satanás respondeu ao Senhor: "De perambular pela terra e andar por ela".
Disse então o Senhor a Satanás: "Reparou em meu servo Jó? Não há ninguém na terra como ele, irrepreensível, íntegro, homem que teme a Deus e evita o mal".
"Será que Jó não tem razões para temer a Deus? ", respondeu Satanás.
"Acaso não puseste uma cerca em volta dele, da família dele e de tudo o que ele possui? Tu mesmo tens abençoado tudo o que ele faz, de modo que todos os seus rebanhos estão espalhados por toda a terra.
Mas estende a tua mão e fere tudo o que ele tem, e com certeza ele te amaldiçoará na tua face. "
O Senhor disse a Satanás: "Pois bem, tudo o que ele possui está nas suas mãos; apenas não encoste um dedo nele". Então Satanás saiu da presença do Senhor. 
Jó 1:7-12

Deus não deixa passar despercebido a presença de satanás em meio a seus anjos e começa a indaga-lo quanto ao local de onde ele estava vindo, o mesmo responde que de dar um “passeio” pela terra e tem inicio os eventos que dão norte a todo o livro.
Deus diz a satanás se ele havia reparado em Jó um ser humano e servo muito diferente da grande maioria e satanás lança uma pergunta que coloca em xeque o caráter de Jó e do próprio Deus dando a entender que Deus havia “escolhido” Jó como um queridinho e a este cercava e protegia de tudo e todos e nisso estava baseado o fato de Jó ser diferente, pois ora se Deus lhe dá tudo o mínimo era Jó se comportar para assim manter os privilégios.
A resposta de satanás ainda inclui que se os benefícios fossem cortados ele (Jó) blasfemaria na face de Deus; aqui cabe uma importante reflexão no sentido dos tipos de mensagem que circulam no meio evangélico principalmente neo pentecostal no tocante a termos de sempre vencer financeiramente e materialmente na vida e que se algo vai mal nesse sentido devemos pressionar a Deus e “exigir” nossos direitos, bem com base nesse texto e ao cruza-lo com os ensinos de Jesus no Novo Testamento posso afirmar que satanás espera realmente isso!!! ... que você questione a Deus sobre o que tem acontecido em sua vida de forma a romper seu relacionamento com Ele se  a situação não sofrer mudança, toda afirmativa no sentido de colocar Deus contra a parede ou todo relacionamento que se baseia em receber algo de Deus para ser efetivo NÃO é um relacionamento bíblico e sim uma afronta ao caráter de Deus, pois Deus não barganha nem faz conchavos com ninguém como deixa claro no versículo 12.
Reveja sempre onde está o centro de seu contato com Deus e de onde vem sua motivação em viver para Ele.

Certo dia, quando os filhos e as filhas de Jó estavam num banquete, comendo e bebendo vinho na casa do irmão mais velho,
um mensageiro veio dizer a Jó: "Os bois estavam arando, e os jumentos estavam pastando por perto,
e os sabeus atacaram e os levaram embora. Mataram à espada os empregados, e eu fui o único que escapou para lhe contar! "
Enquanto ele ainda estava falando, chegou outro mensageiro e disse: "Fogo de Deus caiu do céu e queimou totalmente as ovelhas e os empregados, e eu fui o único que escapou para lhe contar! "
Enquanto ele ainda estava falando, chegou outro mensageiro e disse: "Vieram caldeus em três bandos, atacaram os camelos e os levaram embora. Mataram à espada os empregados, e eu fui o único que escapou para lhe contar! "
Enquanto ele ainda estava falando, chegou ainda outro mensageiro e disse: "Seus filhos e suas filhas estavam num banquete, comendo e bebendo vinho na casa do irmão mais velho,
quando, de repente, um vento muito forte veio do deserto e atingiu os quatro cantos da casa, que desabou. Eles morreram, e eu fui o único que escapou para lhe contar! " 
Jó 1:13-19

A vida não é um estado seguro de existência sabemos nesse caso de Jó que havia a mão de satanás por trás de cada desgraça que se abatia sobre a vida dele, mas em nossa vida independente das ações e investidas de satanás precisamos ter ciência que a intempéries da vida podem se abater sobre nós a qualquer momento não significando isso em nada que Deus nos ame menos ou que ele nos esqueceu.

Ao ouvir isso, Jó levantou-se, rasgou o manto e rapou a cabeça. Então prostrou-se no chão em adoração,
e disse: "Saí nu do ventre da minha mãe, e nu partirei. O Senhor o deu, o Senhor o levou; louvado seja o nome do Senhor ".
Em tudo isso Jó não pecou nem de nada culpou a Deus. 
Jó 1:20-22
Lidar com momentos de extrema dor nem sempre é algo fácil, quando o desespero nos atinge ficamos sem a ciência de para onde correr e Jó se viu no olho desse furacão e no meio desse desespero ele rasga suas vestes em sinal da profunda tristeza e desespero que haviam atingido sua alma e tira dali forças para prostrar-se e adorar a Deus...o conceito de adoração só pode realmente ser medido na vida de uma pessoa quando ela é capaz de reconhecer a grandeza e soberania de Deus mesmo em meio ao caos...a adoração desse homem encontra um clímax quando ele afirma que veio a esse mundo sem nenhum bem e que sairia dessa desse mundo também sem levar nada e que o poder de conceder ou retira algo estava em Deus e nisso ele louvava o nome de Deus....
Do seio de sua maior crise Jó tirou uma frase de profunda ação na vida de qualquer pessoa, queridos sua vida vai muito além de tudo que pode ser agregado a ela, pessoas que enfocam demais aquilo que a mão pode tocar tendem a se esquecer de Deus quando não se há mais nada a tocar...um microfone na mão de quais líder religioso que for falar sobre adoração só será bem utilizado se o mesmo souber em sua própria vida o que é reconhecer a grandeza de Deus no meio da tempestade, nem louvores, nem pregação, nem testemunhos miraculosos serão mais ricos que uma experiência de adoração em meio ao caos, Jó saiu justificado do meio desse ato pois em nada culpou a Deus, isso é um alerta para todos nós quando culpamos a Deus pelas mazelas da vida....pense nisso....

Ao doce Raboni

sábado, 13 de outubro de 2012

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Como lidar com as derrotas


Nem sempre perder é ruim, um não nem sempre poder ser a pior resposta... lógico que em nossas vidas sempre temos o desejo de ganhar, de conquistar, mas também podemos aprender muito quando tudo não sai como gostaríamos que fosse.

Quando eu perco algo que muito almejava a primeira coisa que me vem à mente é o quanto eu estava preparado para aquela situação ou ainda quais eram minhas reais intenções com aquela vitória...

Quando percebo que estava preparado e que minhas intenções eram as mais corretas descanso em paz, na confiança que Deus está observando tudo e assim mesmo que tenha sido derrotado ou tomado um não da vida meus valores permanecem os mesmos.

Em cada derrota, em cada não, em cada perca olhe para dentro de você, se encontrar dentro de si a motivação adequada os sentimentos corretos... apenas respire fundo e continue caminhando que o melhor te aguarda mais a frente...

Ao doce Raboni

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Amor


Amar não é um estado de apenas de querer bem, nem de estar perto o tempo todo, muito menos de relação física...

Amar na verdade é o estado em primeiro lugar cuidar do outro mais até do que de você mesmo, é colocar a prioridade do outro como sua prioridade, é um abster-se de querer para desejar o desejo de outrem...

Quando esse sentimento é mutuo em qualquer esfera de relacionamento seja de pai para filho, de irmão para irmão, de marido para mulher ou de namorado para namorada, as partes passam a provar de um estado de vivencia onde pesos e magoas são completamente esmagados por uma presença impactante de um sentimento de cuidado que transcendem palavras...

Dizer que ama a esposa (o), namorado (a) depois de ir para cama é superficial e interesseiro, o mesmo serve para dizer isso ao seu pai ou mãe quando eles lhe dão dinheiro ou algo que você precise, não passa nem da primeira camada de pele, pois se em qualquer coisa que eu tiver que abrir mão eu tornar a vida do outro complicada....

Ame com atos...ai apenas talvez seja necessário dizer que ama verbalmente....faça o outro sentir-se amado...isso sim é amor....

Ao Doce Raboni

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Não se cobre demais


Nunca se cobre demais

Ficar frustrado com algo é comum a qualquer ser humano e isso pode se dar pelos mais diversos motivos, só que uma coisa é estar frustrado porque alguém lhe frustrou, errou com você ou lhe interpretou mal e outra completamente diferente é estar frustrado porque você esperava algo de você e falhou...

Sabe fazer as coisas de forma correta é algo muito bom e que deve ser exaltado, mas dentro de alguns limites...

Não se cobre demais por não ter tido as melhores notas na escola ou faculdade (nem se acostume a isso), nem por não ter o emprego dos sonhos, nem a mais bela casa ou o príncipe encantado e por ai vai, dentro de cada situação da vida nada deve ser levado ao extremo...

Vou até dizer que é saudável falhar algumas vezes e que as derrotas podem fazer você ser alguém melhor

O mais rico e importante na vida é ter paz consigo mesmo mediante a oportunidade dada a nós por Jesus na cruz, oportunidade essa que é a de termos nEle salvação e oportunidade recomeço desde que nosso coração se disponha a isso...

ao doce Raboni

domingo, 23 de setembro de 2012

sábado, 22 de setembro de 2012

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Gritos da alma

Há momentos onde minha alma se retorce dentro de mim sinto um desespero por não saber o que fazer mediante a algumas situações, nessas horas o único ponto onde consigo apaziguar a alma são nas orações silenciosas que faço diante do problema, sem aparentar aos que me veem de fora que estou mergulhado na agonia, mas ainda sim sei que Deus esta me ouvindo......

Ao doce Raboni....  

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Lute!!!!!!!!!!

Sabe aquele segundo magico onde vemos algo que gostamos instantaneamente e aquilo nos trás um sentimento muito bom e gostoso onde passamos a desejar o que vimos, a almejar com toda nossa força, mas pouco depois vemos que nossa mão não alcança o que almejamos e ai bate a tristeza, o medo, a incerteza.... e pensamos deixa pra lá isso não é para mim....

Queridos deixem esse sentimento de lado já, enquanto estiver ao seu alcance tente buscar seu objetivo, se não estiver ao seu alcance ore...mas em nenhuma hipótese deixe passar por sua vida as coisas que lhe fariam feliz....

De uma vaga de trabalho a uma pessoa que você goste não passe a vida se lamentando por não ter tentado, tente e se der errado tente outra vez e outra e outra e quantas forem necessárias...

O senhor falou a Josué esforça-te e tem bom ânimo ou seja Deus não espera um povo mole rsrsrs .....

Levante-se lute e veja a mão de Deus agindo em você e através de você...

Ao doce Raboni  


segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Um pouco de Fermento


Ajuntando-se, entretanto muitos milhares de pessoas, de sorte que se atropelavam uns aos outros, começou a dizer aos seus discípulos: Acautelai-vos primeiramente do fermento dos fariseus, que é a hipocrisia 
Lucas 12:1

Certamente uma coisa que me faz pensar é como assumimos muitas vezes uma postura dentro da igreja que não teríamos em outros ambientes, quando observo o discurso de alguns lideres que conheço de convívio particular, me entristece o quanto as pessoas dentro da igreja são enganadas...

Jesus declara no texto acima que devemos ficar longe do fermento que é a hipocrisia e Ele faz essa declaração na intenção que seus seguidores não deixassem que a formalidade religiosa os transformassem em personagens de uma peça e não em adoradores e por consequência seguidores dEle.

A hipocrisia nos leva a projetar nos outros aquilo que de fato deveríamos ser, quando estou imerso na hipocrisia passo a pressionar os que caminham comigo na fé a ter uma retidão não baseada em devoção particular, mas em pressão muitas vezes baseada em nada, assim constrangendo jovens, neófitos e os mais incautos a desistirem da fé por acharem a mesma algo muito difícil e demasiado chato.

Na vida daquele que opta pelo Evangelho deve ser uma constante a verdade...se sou o digo que sou se não da mesma forma...não deve haver nunca margem para projeções nos outros daquilo que não sou ou que não pratico e ainda usar a bíblia para tentar erroneamente justificar minhas cobranças....

Aprenda que não deixarmo-nos contaminar por esse fermento é algo a ser cuidado dia a dia momento a momento sempre um passo por vez e assim edificaremos as nossas vidas e as vidas daqueles que nos cercam...

Ao doce Raboni... 

domingo, 16 de setembro de 2012

Só Rindo POST N°100

OBRIGADO DEUS POR TODOS ESSES POSTS.....

AO DOCE RABONI....

sábado, 15 de setembro de 2012

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Continuar


Passar por situações onde se é possível ver o final de tudo aquilo que temos por importante ou certo é algo que pode gerar três tipos de situações em nossas vidas.

A primeira é um profundo estagnar da alma, perdemos completamente o norte de tudo paramos NADA faz mais nenhum tipo de sentido, tudo perde a cor, o cheiro, o sabor... Sentimos como se o nosso espirito tivesse nos deixado.

O segundo é um sentimento de já que nada vale mesmo a pena eu vou me afundar, álcool, sexo, drogas, violência, qualquer coisa que eu inutilmente penso que vá preencher a lacuna que se criou em minha alma.

O terceiro é um grito interno, uma dor na divisão da alma do espirito, um tremer de todo corpo que paralisa num primeiro momento, uma angustia interna, uma vontade de rasgar o corpo e a alma, são pais que perderam um filho ou que choram a destruição lenta desses nas drogas, álcool, prostituição, crime ou qualquer outra dessas porcarias, são os entes queridos daqueles que convalescem com uma doença terminal e tem de assistir a tudo sem ter o poder de fazer nada, é aquele que esta desorientado com o fim do casamento, namoro, noivado, é o desempregado, endividado, angustiado por qualquer situação que tem lhe roubado tudo é desses que muitas vezes brota um sentimento de fazer valer a pena, seja a perda de alguém a quem amamos, a recuperação do irrecuperável, o ver corroer pela doença o que mais damos valor, é um não deixar como estar é usar a dor, o medo a angustia para mover a roda da vida e recomeçar do zero quantas vezes sejam necessários.....

É sentir medo, mas continuar andando na escuridão do mundo com apenas na mão uma vela chamada esperança...
É estar angustiado por não mais acreditar em nada e ainda sim acreditar que é possível voltar a acreditar...
É estar machucado e mesmo sentindo as contrações na alma mantar a cabeça erguida e o passo firme...
É sorrir quando todos esperavam um grito
É fazer das lagrimas um combustível aditivado

Já perdi muito na vida, mas ainda que totalmente quebrado por dentro vou continuar andando com passos vacilantes mas contínuos, pois trago em mim as marcas de Cristo, marcas essas que me foram imputadas com dor, perdas, pranto, derrotas mas que me fazem ser quem sou, me fazem ter a noção de que a vida é muito mais que ganhar ou perder, mas é sim um acumular de experiências que formarão em mim o caráter de Cristo.....

Não deixe nada que você passou na vida ditar se você pode ou não continuar vivendo, mas surpreenda a todos e a você mesmo andando quando todos estiverem parados, sorrindo ainda que por dentro as lagrimas rolem adorando mesmo quando todos já perderam a fé....

Parar é não valorizar a memoria de quem se foi, é não se permitir voltar a viver, ainda que todos lhe apontem eu creio no Jesus da mulher adultera que pergunta sobre os que condenavam e afirma que ele mesmo não condena mas que orienta a reconstruir a vida agora sobre um novo prisma sem pecar.....

Em minha vida tudo será combustível para que nos fim eu diga que vivi e que agora como Paulo afirmo que combati o bom combate, encerrei a carreira e guardei a fé...

Ao doce Raboni.