segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Sermão do monte ( Injuria,alegrias e perseguições)


Não que não seja pesado levar a cruz, não que não doa as chibatadas e socos, não que não seja angustiante as palavras contrarias e maldosas, não que não cause pranto as humilhações, mas uma vez que eu tenha entendido o que venha a ser a fé e a vida cristã os sofrimentos e mazelas, dores e pranto, angustias e tristezas já não mais serão fatores de medição e constatação do amor de Deus por mim...
Quando eu entendo a fé e passo a viver por ela o foco sai daquilo que Deus pode ou deve fazer por mim, mas passa a ser aquilo que eu posso e devo fazer pela causa dEle...
Se sofrerei ou padecerei isso será um simples detalhe diante do prazer e gozo que é servi-lo!!!
Esses versos de Mateus 5.11 e 12 são um libelo a uma fé realmente centrada em Jesus independente de fatores externos, onde apenas o que conta é a alegria de servi-lo que o próprio Cristo diz ser bem aventurado ( feliz é) quem vive tal realidade.
Essa fé contrasta muito com o que é ensinado na maior parte das igrejas, mas entre pastores, bispos, apóstolos ou sei lá o que (pois a igreja evangélica inventa cada coisa por mania de grandeza) eu continuo amando mais as palavras do doce carpinteiro da Galileia...
Seja feliz viva uma fé em Jesus que não dependa de nada a não ser do seu amor e alegria por servi-lo!!!

Ao doce Raboni

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Sermão do monte ( Perseguidos)


Não sei bem ao certo o que é perseguição, não nos moldes que permeiam a cabeça de muitos evangélicos...
Não entendo a pessoa se dizer perseguida por lavar dinheiro dentro da igreja, por extorquir fieis incautos na Bíblia que acreditam em todas as bobeiras que são faladas nos púlpitos evangélicos, por molestar crianças, por enriquecer as custas de dízimos e ofertas...
Sabe já cansei de tele evangelistas que se dizem perseguidos por dizerem a verdade, mas ai eu pergunto que verdade eles tem dito?
Que tipo de perseguição ou pressão sofrem esses vendedores de ilusão? Só se for pressão comercial para venderem mais bíblias, CDs e toda sorte de tranqueira que comercializam na TV...
Ainda alem de tudo somos obrigados a ouvir que se não temos uma casa ou um carro ou dinheiro é por que somos e estamos sendo perseguidos pelo adversário...
Para mim perseguição tinha a ver com homens defenderem a causa de Cristo, com anunciar as pessoas ideais que vão alem do aqui e agora, pensei em minha mente que perseguidos são os missionários que estão sendo mortos a paulada na Indonésia, ou queimados na Índia, ou que sofrem toda sorte de importunos nas tribos do interior do Brasil, ou a dona de casa que é mal tratada em seu lar por ser evangélica, do filho que sofre a discriminação dos pais por ter se convertido ao evangelho sei lá...acho que meu conceito de perseguição está meio fora dos moldes...

Ao doce Raboni

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Sermão do monte ( Pacificadores)


Trazer paz seria esta a principal atribuição de um pacificador, mas como se dá isso? Simplesmente anulando-se de qualquer tipo de provocação ou revide da vida e das pessoas? E ainda mais trazer paz a quem? A minha própria pessoa ou a minha comunidade?
Ser pacificador é dizer não!!! É dizer não a falta de compromisso, a imoralidade, ao descaso, a indiferença, ao abuso, a intolerância...
O pacificador é aquele que propõem igualdade, aceitação, dignidade ao outro...
Jesus em todo tempo que esteve aqui na terra teve uma atitude pacificadora ao propor os pontos acima a todos e ainda mais propôs aos homens terem real vida com Deus...

Pacificador é aquele que promove aos homens um caminho em Deus para se alcançar paz.
Ser pacificador é uma opção em meio a um evangelho meio diferente onde o que tem importado é se obter resultados independente de qualquer coisa....
Força e que Deus te ajude a ser um pacificador

Ao doce Raboni....

sábado, 19 de setembro de 2009

Sermão do monte ( Limpos de coração)



O limpo de coração verá a Deus por que Deus o conhece... essa afirmação surge me minha mente a medida que me lembro do fato de Deus conhecer os seres humanos por dentro e por fora logo o limpo de coração é aquele que tem uma só conduta diante de Deus!!! Ás vezes me sintia tão bobo quando colocava meu terno, minha bela gravata e me dirigia a igreja subia ao pulpito e transmitia um algo ao povo e percebia nos olhos dos que me viam um certo algo de admiração e aquilo no calor do sermão tambem me enchia de emoção e eu acreditava em meu intimo que aquele circo de super homem de Deus era verdade...

Mas a falcatrua durava até o fim do culto pois depois do final do culto me transvestia do meu velho e habitual homem sem pudores, escrupulos ou caracter pronto para ser qualquer coisa menos o cara de terno do pulpito...

Como somos bobos Deus conhece cada designio e intenção de nosso coração o homem por mais que queira não pode enganar a Deus...

Ser limpo de coração é ter uma unica cara, uma unica palavra, um unico fator de motivação ter o coração limpo é poder chorar, rir, falar, silenciar, andar, parar, ser livre pelo fato de Cristo ter te libertado...

Precisamos ser menos caras e bocas e mais cristãos verdadeiros afinal Ele sabe se seu coração é limpo ou não....

Seja verdadeiro com você!!!


ao doce Raboni

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Sermão do monte (Misericordia)


Misericórdia é na esfera humana a capacidade suma de se colocar no lugar do outro,
Ter-se misericórdia do próximo é a reação mais humana que alguém pode ter.
Quando o texto se dirige aos misericordiosos ecoa dentro de mim como que um grito do Pai para humanidade dizendo: Se vocês querem realmente serem parecidos comigo sejam misericordiosos com seu próximo!!!!!!!!!!!!!!!
Ter misericórdia é amar, é ter paciência, é deixar para lá, é perdoar, é mostrar boa vontade, é não levar em consideração, é ser parecido com o Mestre.
Quando o texto diz que os misericordiosos alcançarão misericórdia me vem inevitavelmente a cabeça as palavras de Jesus na oração modelo do Pai nosso quando Ele ensina a dizermos assim:
Perdoa nossas divididas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido ou seja Ele confirma esse ensinamento quando nos diz que se tivermos misericórdia uns dos outros também a teremos de Deus, agora inverta as palavras perdão e misericórdia nos texto que citei e você terá: Seja misericordioso assim como nós também temos sido... e Bem aventurado os que perdoam, pois também serão perdoados...
Que Deus nos ajude a ter e a recebermos perdão e misericórdia!!!!

Ao doce Raboni

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Sermão do monte ( Fome e sede de justiça)


Descobri que minha fome e sede tem sido de Justiça por minha vida, tenho ido a igreja reivindicar a Deus que faça justiça a minhas causas para que EU desfrute o melhor dessa terra, pois fui chamado para ser cabeça e não cauda, tenho fome por mais, mais bênçãos, mais poder, mais exaltação, mais destaque,pois Deus não me chamou para ficar escondido...
As vezes assim em um discurso parece longe, mas infelizmente vemos pessoas sendo ensinadas a ter esse tipo de fome e sede de justiça então eu me pergunto:

Quem irá pela justiça do próximo, do desvalido, do cansado,do triste, do abatido, daquele que incauto na fé, temos um Deus que habita num alto e santo lugar, mas que também habita junto do abatido e contrito de coração para amá-lo, temos um Jesus que diz eu tive fome e sede, mas não que Ele mesmo o tivesse mas sim que o pequenino sim os tivesse mas Ele se colocava no lugar daquele que não é nem nunca foi alvo daquilo que os homens chamam de justiça...

Que o Senhor nos de a graça de termos fome e sede de uma justiça que vá alem de meus pedidos piegas e causas estapafúrdias de pastores que erram e se dizem perseguidos, que eu descubra o verdadeiro sentido do que é justiça divina e tenha o comportamento que Jesus de forma tão impar e linda ensinou enquanto esteve nesse lugar chamado terra....

Ao doce Raboni

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Sermão do monte ( Mansidão)

Não sei ser manso nos moldes das igrejas!!! É esquisito dizer isso, mas não vivo nem sei viver essa idéia de mansidão que permeia a mente evangélica, não consigo ser uma ovelhinha de presépio, uma massa de manobra, um status para mega pastores e seus templos lotados...

Minha idéia de mansidão é revoltosa, vivida, desafiadora, que quebra dogmas, costumes, tradições, mitos e lendas evangélicas, minha mansidão diz não, faz um arrazogue de cordas e distribui chicotadas no templo, virando mesas e derrubando moedas...

Minha mansidão esbraveja com pastores inescrupulosos que pedem mundos e fundos em nome de Deus e prometendo uma tal “prosperidade” para os que participam dessas praticas, minha mansidão tem surtos de zelo que me devoram quando vejo o relaxo com a casa de Deus...

Minha mansidão chama de raça de víboras a mercadejadores da palavra e de hipócritas a aqueles que vivem um evangelho de faz de conta e não são homens o bastante para assumirem suas verdadeiras posturas sobre os assuntos referentes à fé....

Quando a bíblia fala em mansidão a primeira coisa que me vem a mente são crentes berrando para Deus o que Ele deve fazer, dizendo a Deus que se Ele não fizer nada naquele culto nunca mais virão a igreja, reivindicando seus direitos, fazendo de Deus uma espécie de gênio da lâmpada...
A idéia de mansidão que Jesus ensinava aos homens é uma idéia de submissão a Deus
Onde nosso relacionamento com Ele se dá esfera do respeito a pessoa do Senhor.

Ao doce Raboni

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Sermão do monte ( Os que choram)


Tenho vertido lagrimas que molham minha alma é o choro contido da dor da impotência por não se conseguir alcançar o que se almeja e o que almeja minha alma?
Minha alma almeja por Deus!!! Num grito de choro silencioso minha alma almeja por Deus...
O choro que choro é o choro do descontentamento com meus atos e palavras e esse é o primeiro choro, pois por conta deste choro, choro ainda mais e choro com o choro da criança privada da sua inocência quando seu corpo, mente e alma são violados, choro o choro da mulher que em seu lar é apenas uma empregada e produto de satisfação sexual do parceiro, choro o choro do jovem que cresce sem saber o que é ter pais mesmo sendo eles vivos, choro o choro das pessoas que tem sua fé violentada por lideres religiosos mercenários...

O choro que choro me corroe a alma, por ver como eu consigo ser indiferente ao que entristece o coração de Deus...
Mas em meio a todo esse choro ainda sobra um espacinho para um soluço de esperança, pois sei que em um dado momento ainda haverá consolo para o que chora....

Ao doce Raboni

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Sermão do monte ( pobre de espirito)

Tenho tido muita dificuldade para ser pobre de espírito, quando me deparo com o texto de Mateus 5 vejo claramente que tenho muita dificuldade para ser pobre de espírito e minha dificuldade se dá pelo fato que meu conhecimento enche muito meu peito quer seja conhecimento bíblico,teológico, administrativo, musical eles tem me deixado com o sentimento de que sei muito, tem sido quase impossível ser pobre de espírito por conta do cargo que ocupo e que me faz ser diferente um destaque em meio aos demais crentes.

Tem sido difícil não querer ser bom ou não querer parecer bom sendo que dentro de mim pulsa um desejo frenético de que tenho de aparecer...

Acho que Mateus 5.3 é muito difícil para meu eu.... Como é difícil ser simples, falar baixo, aceitar que eu não sei tudo, que eu não sou o melhor e que na igreja existem seres humanos e não bonecos, como é difícil não se escorar em meu cargo, titulo, diploma ou conhecimento para de alguma forma mostrar ao outro que EU sou mais e melhor...

Eu acho que Mateus 5.3 é para donas de casa, crianças, idosos, pessoas simples, pessoas discriminadas, marginalizadas pelos demais, pessoas que só tem uma coisa... Jesus...

Mateus 5.3 não serve para profissionais da fé que já sabem tudo sobre tudo...
Que Deus me ajude...

Ao doce Raboni

Fé emocional


Tenho me inquietado muito ultimamente, não consigo acreditar como as coisas tem degringolado dentro do meio evangélico, me assusta a cara que muitas vezes o meio tem tomado e quando me refiro ao meio digo as pessoas do meio eu simplesmente estou começando a querer me ausentar e me ausentar de que?

De uma fé sem responsabilidade, de um cristianismo emocional e de cultos emocionais também, de jargões evangélicos, do meu eu...

Tenho visto que realmente tenho perdido o controle por me sentir incomodado com a displicência das pessoas com Deus e sua obra e o que resta fazer é arrancar os últimos fios de cabelo que me restam e continuar lutando para que também não me conforme e caia no relaxo de uma fé emocional...

Ao doce Raboni

domingo, 13 de setembro de 2009

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

João 6



Um tipo de fé que preocupa e que tenho visto com grande intensidade dentro das igrejas é a fé de resultados quando faço uma leitura do texto de João capitulo 6 posso observar no contexto do capitulo uma relação bastante preocupante entre a fé que aquelas pessoas demonstravam e a fé que Jesus esperava ver naquelas pessoas.





Após realizar a multiplicação dos pães e peixes Jesus se dirige para longe das pessoas que o tinham visto multiplicar os pães, pois Ele sabia que elas queriam transformá-lo em rei e já tinha ouvido deles que eles acreditavam ser Ele o que viria da parte do Senhor.





Mas quando novamente o povo se dirige a Jesus e o indaga sobre Ele ter se ausentado deles o Senhor os confronta com fato deles estarem ali por terem comido e não pela palavra nem pelo que o Senhor estava fazendo.





A partir desse momento o povo passa a indagar qual sinal Ele (Jesus) faria para que eles cressem nele, então me vem a mente como que esse povo que nos versos 14 e 15 diziam ser Jesus o Messias passam agora a dizer que Ele teria de fazer um sinal para que eles viessem a acreditar!!!





Amados esse povo tinha visto no dia anterior 5 pães e 2 peixes alimentarem 5 mil homens fora mulheres e crianças e agora pediam um sinal, aqui quero comentar o grande problema da dita fé de ou por resultados essa fé te leva a um relacionamento fantasioso e interesseiro com Deus onde o que realmente importa é o que Deus tem feito ou o que Ele vai fazer.





Quando Jesus diz ser Ele o pão da vida o povo simplesmente perde o interesse em segui-lo e a bíblia relata que muitos de seus seguidores vão embora!!! Pelo fato de dizerem ser esse discurso muito duro de ser ouvido.





Queridos a fé verdadeiramente evangélica não tem nada a ver com resultados com ver coisas, ou com provar Deus, mas sim com acreditar em Deus ainda que nada ocorra quando eu apenas foco o que pode ser desfrutado agora eu perco a visão de que o evangelho não é uma garantia de vida boa e farta aqui, mas sim de crescimento espiritual para uma vida eterna com Deus!!!





Não se contente em viver uma fé de resultados onde você precisa de sinais para acreditar que Deus é Deus viva uma fé onde o Pão da Vida é seu alimento, alimento esse que sacia toda fome e sede e que satisfaz totalmente aquele que dEle prova.





Se seu coração estiver cheio do Pão da Vida você viverá da seguinte forma: Se tiver bens ótimo se não tiver ótimo também, pois o que realmente importa é o fato de você está seguindo para um bem maior que é a eternidade com Cristo...





Desenvolva uma fé suficiente para te sustentar quando tudo inclusive aquilo que as pessoas dizem ser fé acabar...





Ao doce Raboni

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Protestante


Por vezes me cambaleia, trôpego e cansado o coração dentro do peito, é triste e até um tanto enfadonho assistir a forma como a igreja evangélica tem caminhado e como o próprio povo evangélico tem agido e reagido em meio a tanta coisa que tem se achegado a igreja, há quem diga serem os últimos tempos, os últimos escândalos, há quem diga que é tudo um levante do inimigo, há quem diga que é a ordem natural das coisas e outros que falam serem os tempos modernos...


Eu me reservo apenas a dizer que na verdade sou eu quem mudou, sou eu quem passou a achar normais as coisas acontecerem dentro e fora da igreja, sou eu quem me acomodei com os discursos vazios, a demonstração barata de poder, a corrida louca por mais e mais poder, sou eu quem deixou de lado a bíblia e seu conteúdo por ver como é chato estudá-la e entende – lá, sabe é tudo muito simples quando eu percebo que na essência eu não sou mais um PROTESTANTE e sim um REINVIDICANTE do que é meu dos meus direitos só disso...


Eu preciso desesperadamente voltar a protestar, contra aquilo que não esta certo em mim, contra aquilo que não tenho feito e contra aquilo que tenho feito, preciso protestar contra meu comodismo, meu discurso triunfalista barato, minha cara de pau, preciso não só protestar mas negar a mim mesmo tomar uma tal cruz e sair protestando a favor da causa do outro...


Um dia eu tomo jeito e viro protestante...

Ao doce Raboni

domingo, 6 de setembro de 2009

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Feriadão


Comentava com um colega de trabalho ontem ao olharmos pela janela do laboratório em que trabalhamos que o tempo estava mudando e poucos minutos depois caiu uma chuva torrencial, e eu disse: “nossa parece brincadeira a maior parte da semana um calor absurdo e bem próximo do feriadão começa a chover”, a resposta dele para mim foi engraçada, ele simplesmente disse que para ele podia era chover muito, pois ele não iria viajar nessa hora eu apenas sorri e nada disse, pois eu ia e vou viajar hoje, mas eu pensei então: “nossa só porque ele não vai viajar pode chover?”
Foi então nesse meu momento de indignação cristã (rsrsrsrs) que eu me lembrei que sou praticamente assim a maior parte do tempo!
Percebi o quanto vivo por muitas vezes e vejo as pessoas vivendo um evangelho onde tudo tem de girar em torno de minhas vontades!!!
Somos ensinados a reivindicar nossos DIREITOS sem olhar nada ao redor, fiquei muito feliz com o comentário de um querido irmão em Cristo chamado Danilo do blog (
http://www.genizahvirtual.com/ faça uma visita lá vale a muito a pena) em que ele me falava sobre o evangelho egocêntrico que muitas vezes vivemos.
Queridos não devemos e nem podemos viver um Evangelho onde somos “servidos”, mas temos sim de viver um evangelho onde nós venhamos a SERVIR onde as nossas vontades não sejam o primeiro lugar, mas sim a vontade do Pai assim como Jesus nos mostrou no Getsemani...
Uma das maiores riquezas do Evangelho é a possibilidade de ver alguém louvando a Deus por ter sido servido por você...

Pense nisso
Ao doce Raboni

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Sem palavras
















Minha cunhada Sinelba me enviou acredito que precise dizer nada...

Ao doce Raboni








quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Vida?????????? João 5 versículo 40

“E não quereis vir a mim para terdes vida” João 5 versículo 40


O que é ter vida? Qual é o meu conceito de vida? Seu eu estou vivo para que vida?
Será que a vida consiste em trabalhar, comer, comprar coisas e ajuntar outras, sair com muitas mulheres ou homens, rir, chorar, ter uma religião ou boas obras, ter família, cuidar dela, ler blogs (rsrs), será que isso é vida?
Quando leio essas palavras de Jesus minha mente vai longe e pensa no sentido do que o Mestre falou, quando lemos esse texto podemos entender que tudo que fazemos não é vida e eu te digo por quê:
Quando no Éden o homem desobedeceu a Deus a implicação era clara, pois o texto diz assim “no dia em que comerdes dela ( a arvore) certamente morrereis”, assim sendo meu querido tudo qualquer atitude simples do homem por ele mesmo não é vida, pois o final dessa atitude será simplesmente morte e após condenação...

A idéia de vida só surge realmente quando o homem passa a ter um horizonte para alem dessa “vida” Jesus estava dizendo a aqueles homens em outras palavras que: Olha o seu carro zero não importa, sua esposa bonita não importa, seu dinheiro também não, sua mansão também não faz diferença e isso porque o carro ficará velho e não é para sempre seu casamento e beleza também não dinheiro e casas perdem o valor...

Jesus disse a aqueles homens que vida eles só teriam quando entendessem que suas existências deveriam apontar para Deus e para Jesus!!!

Querido se você tem passado os dias aqui na terra, mas sua vida e atitudes não têm apontado para um relacionamento verdadeiro com Jesus você ainda não viveu e nem viverá, pois sem o Filho não existe vida eterna.

Temos corrido as igrejas para pedir basicamente aquilo que não é vida e nem trás vida em si é tempo de corrermos em direção a uma fé regeneradora de nosso caráter e assim teremos verdadeiramente vida e isso só ocorrerá quando Jesus for o Senhor de sua existência.

Ao doce Raboni

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Alegrias e angustias



Simplesmente existem momentos em nossas vidas onde palavras são totalmente desnecessárias visto a agônia da situação e ai me vem à mente a palavra da Bíblia quando relata que nós venhamos a chorar com os que choram e nos alegrar com os que se alegram.


Precisamos quando olhamos para esse texto entender a esfera do respeito pelo próximo, o Cristianismo tem muito haver ou tudo a ver com preocupar-se com o todo do ser humano.


Minha fé não pode ser indiferente ao sofrimento do meu próximo quando o texto ensina a chorar com o que chora e alegrar-se com o que se alegra é pelo fato de que em suma o perfil do Cristianismo não se dá pela indiferença ao outro, mas sim pela participação na situação do próximo seja ela de alegria ou tristeza.


Queridos não se façam indiferentes à agonia de seu irmão, mas se façam participantes de suas lutas esse é o perfil do verdadeiro Cristão, eu simplesmente me faço indiferente à luta do meu próximo quando eu viro as costas a ele, mas também isso acontece quando eu minimizo o sofrimento do que me cerca com palavras triunfalistas que simplesmente dão em nada é aquilo que está em Tiago capitulo 2 versos 15 e 16:

15
E, se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento quotidiano,
16
E algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí?

Queridos nossas palavras tem de ser traduzidas em atos, gestos comportamento. Um Cristianismo que “determina”, “reinvidica”, “ toma posse”, tem de ser também um Cristianismo que age, que luta em favor do menos favorecido, pois foi o Mestre que falou: Eu tive fome e me deste de comer....
Queridos em outras palavras Jesus disse assim: Vocês choraram comigo na minha tristeza e agora então venham se alegrar na minha alegria, só que também a advertência vale para o outro lado para aqueles que não choraram.

Nessa passagem Jesus se identifica como um dos pequeninos, Ele deixa claro seu carinho, amor e respeito pelo que sofre qualquer tipo de privação da vida seja ela de qual ordem for por esse fato nós que nos declaramos de Jesus temos de fazer a obra de Jesus que é a de servir e de participar das alegrias e angustias de nossos semelhantes...

Ao doce Raboni