quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Desabafos da platéia do circo

Tenho andado meio cansado e não tenho postado muitas mensagens por conta disto, estou muito cansado dos moldes religioso de muitas igrejas evangelicas, estou bem sem ânimo e pasciência para continuar escutando as mesmas bobeiras e chavões que já por varios anos tenho ouvido dentro da igreja, sabem eu já não aguento mais ouvir que neste culto, nessa noite a minha vida mudar, que hoje acaba toda dor, que eu serei curado, prospero, cheio e por ai vai as bobeiras, estou meio descrente das revelações de cura de dor nas costas e na cabeça sem falar na pedição de dinheiro...ufa...ando prescisando ouvir uma boa pregação só da biblia sem mensagem de auto ajuda, de triunfalismo, de conquista...
Estou realmente precisando de ferias de tanta bobeira, alguns movimentos denominados evangelicos parecem mais circos do que qualquer outra coisa e o pior é que os palhaços do circo ficam na platéia dando tudo para os animadores de picadeiro...bem por hoje acho que meus desabafos já deram, até mais...
ao doce Raboni

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Primeiras linhas desse mês

Estava em um quarto de hotel em Blumenal quando teci essas poucas linhas e assim fiz por sentir um enorme vazio em mim e ao meu redor por na noite anterior ter visto os estragos que as chuvas causaram a esse lugar, a medida que passava pela cidade um colega que comigo estava relatava-me como foi terrivel os dias que esse povo viveu, ele falava sobre pessoas que perderam todas suas posses nesse tragico episodio e que ficaram desoladas por tamanho irfortuno da vida...
Nisto eu apenas silenciosamente me indaguei sobre onde tenho depositado minha vida pois será que se eu por um acaso perder o tenho terei condições de continuar caminhando nessa estrada chamada vida?
Apenas em um lampejo de luz me veio a mente essas palavras do doce Mestre ..." mas ajuntai tesouros no céu onde a traça não mina e os ladrões não roubam"
ao doce Raboni

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Sermão do monte ( Injuria,alegrias e perseguições)


Não que não seja pesado levar a cruz, não que não doa as chibatadas e socos, não que não seja angustiante as palavras contrarias e maldosas, não que não cause pranto as humilhações, mas uma vez que eu tenha entendido o que venha a ser a fé e a vida cristã os sofrimentos e mazelas, dores e pranto, angustias e tristezas já não mais serão fatores de medição e constatação do amor de Deus por mim...
Quando eu entendo a fé e passo a viver por ela o foco sai daquilo que Deus pode ou deve fazer por mim, mas passa a ser aquilo que eu posso e devo fazer pela causa dEle...
Se sofrerei ou padecerei isso será um simples detalhe diante do prazer e gozo que é servi-lo!!!
Esses versos de Mateus 5.11 e 12 são um libelo a uma fé realmente centrada em Jesus independente de fatores externos, onde apenas o que conta é a alegria de servi-lo que o próprio Cristo diz ser bem aventurado ( feliz é) quem vive tal realidade.
Essa fé contrasta muito com o que é ensinado na maior parte das igrejas, mas entre pastores, bispos, apóstolos ou sei lá o que (pois a igreja evangélica inventa cada coisa por mania de grandeza) eu continuo amando mais as palavras do doce carpinteiro da Galileia...
Seja feliz viva uma fé em Jesus que não dependa de nada a não ser do seu amor e alegria por servi-lo!!!

Ao doce Raboni

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Sermão do monte ( Perseguidos)


Não sei bem ao certo o que é perseguição, não nos moldes que permeiam a cabeça de muitos evangélicos...
Não entendo a pessoa se dizer perseguida por lavar dinheiro dentro da igreja, por extorquir fieis incautos na Bíblia que acreditam em todas as bobeiras que são faladas nos púlpitos evangélicos, por molestar crianças, por enriquecer as custas de dízimos e ofertas...
Sabe já cansei de tele evangelistas que se dizem perseguidos por dizerem a verdade, mas ai eu pergunto que verdade eles tem dito?
Que tipo de perseguição ou pressão sofrem esses vendedores de ilusão? Só se for pressão comercial para venderem mais bíblias, CDs e toda sorte de tranqueira que comercializam na TV...
Ainda alem de tudo somos obrigados a ouvir que se não temos uma casa ou um carro ou dinheiro é por que somos e estamos sendo perseguidos pelo adversário...
Para mim perseguição tinha a ver com homens defenderem a causa de Cristo, com anunciar as pessoas ideais que vão alem do aqui e agora, pensei em minha mente que perseguidos são os missionários que estão sendo mortos a paulada na Indonésia, ou queimados na Índia, ou que sofrem toda sorte de importunos nas tribos do interior do Brasil, ou a dona de casa que é mal tratada em seu lar por ser evangélica, do filho que sofre a discriminação dos pais por ter se convertido ao evangelho sei lá...acho que meu conceito de perseguição está meio fora dos moldes...

Ao doce Raboni

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Sermão do monte ( Pacificadores)


Trazer paz seria esta a principal atribuição de um pacificador, mas como se dá isso? Simplesmente anulando-se de qualquer tipo de provocação ou revide da vida e das pessoas? E ainda mais trazer paz a quem? A minha própria pessoa ou a minha comunidade?
Ser pacificador é dizer não!!! É dizer não a falta de compromisso, a imoralidade, ao descaso, a indiferença, ao abuso, a intolerância...
O pacificador é aquele que propõem igualdade, aceitação, dignidade ao outro...
Jesus em todo tempo que esteve aqui na terra teve uma atitude pacificadora ao propor os pontos acima a todos e ainda mais propôs aos homens terem real vida com Deus...

Pacificador é aquele que promove aos homens um caminho em Deus para se alcançar paz.
Ser pacificador é uma opção em meio a um evangelho meio diferente onde o que tem importado é se obter resultados independente de qualquer coisa....
Força e que Deus te ajude a ser um pacificador

Ao doce Raboni....

sábado, 19 de setembro de 2009

Sermão do monte ( Limpos de coração)



O limpo de coração verá a Deus por que Deus o conhece... essa afirmação surge me minha mente a medida que me lembro do fato de Deus conhecer os seres humanos por dentro e por fora logo o limpo de coração é aquele que tem uma só conduta diante de Deus!!! Ás vezes me sintia tão bobo quando colocava meu terno, minha bela gravata e me dirigia a igreja subia ao pulpito e transmitia um algo ao povo e percebia nos olhos dos que me viam um certo algo de admiração e aquilo no calor do sermão tambem me enchia de emoção e eu acreditava em meu intimo que aquele circo de super homem de Deus era verdade...

Mas a falcatrua durava até o fim do culto pois depois do final do culto me transvestia do meu velho e habitual homem sem pudores, escrupulos ou caracter pronto para ser qualquer coisa menos o cara de terno do pulpito...

Como somos bobos Deus conhece cada designio e intenção de nosso coração o homem por mais que queira não pode enganar a Deus...

Ser limpo de coração é ter uma unica cara, uma unica palavra, um unico fator de motivação ter o coração limpo é poder chorar, rir, falar, silenciar, andar, parar, ser livre pelo fato de Cristo ter te libertado...

Precisamos ser menos caras e bocas e mais cristãos verdadeiros afinal Ele sabe se seu coração é limpo ou não....

Seja verdadeiro com você!!!


ao doce Raboni

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Sermão do monte (Misericordia)


Misericórdia é na esfera humana a capacidade suma de se colocar no lugar do outro,
Ter-se misericórdia do próximo é a reação mais humana que alguém pode ter.
Quando o texto se dirige aos misericordiosos ecoa dentro de mim como que um grito do Pai para humanidade dizendo: Se vocês querem realmente serem parecidos comigo sejam misericordiosos com seu próximo!!!!!!!!!!!!!!!
Ter misericórdia é amar, é ter paciência, é deixar para lá, é perdoar, é mostrar boa vontade, é não levar em consideração, é ser parecido com o Mestre.
Quando o texto diz que os misericordiosos alcançarão misericórdia me vem inevitavelmente a cabeça as palavras de Jesus na oração modelo do Pai nosso quando Ele ensina a dizermos assim:
Perdoa nossas divididas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido ou seja Ele confirma esse ensinamento quando nos diz que se tivermos misericórdia uns dos outros também a teremos de Deus, agora inverta as palavras perdão e misericórdia nos texto que citei e você terá: Seja misericordioso assim como nós também temos sido... e Bem aventurado os que perdoam, pois também serão perdoados...
Que Deus nos ajude a ter e a recebermos perdão e misericórdia!!!!

Ao doce Raboni

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Sermão do monte ( Fome e sede de justiça)


Descobri que minha fome e sede tem sido de Justiça por minha vida, tenho ido a igreja reivindicar a Deus que faça justiça a minhas causas para que EU desfrute o melhor dessa terra, pois fui chamado para ser cabeça e não cauda, tenho fome por mais, mais bênçãos, mais poder, mais exaltação, mais destaque,pois Deus não me chamou para ficar escondido...
As vezes assim em um discurso parece longe, mas infelizmente vemos pessoas sendo ensinadas a ter esse tipo de fome e sede de justiça então eu me pergunto:

Quem irá pela justiça do próximo, do desvalido, do cansado,do triste, do abatido, daquele que incauto na fé, temos um Deus que habita num alto e santo lugar, mas que também habita junto do abatido e contrito de coração para amá-lo, temos um Jesus que diz eu tive fome e sede, mas não que Ele mesmo o tivesse mas sim que o pequenino sim os tivesse mas Ele se colocava no lugar daquele que não é nem nunca foi alvo daquilo que os homens chamam de justiça...

Que o Senhor nos de a graça de termos fome e sede de uma justiça que vá alem de meus pedidos piegas e causas estapafúrdias de pastores que erram e se dizem perseguidos, que eu descubra o verdadeiro sentido do que é justiça divina e tenha o comportamento que Jesus de forma tão impar e linda ensinou enquanto esteve nesse lugar chamado terra....

Ao doce Raboni

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Sermão do monte ( Mansidão)

Não sei ser manso nos moldes das igrejas!!! É esquisito dizer isso, mas não vivo nem sei viver essa idéia de mansidão que permeia a mente evangélica, não consigo ser uma ovelhinha de presépio, uma massa de manobra, um status para mega pastores e seus templos lotados...

Minha idéia de mansidão é revoltosa, vivida, desafiadora, que quebra dogmas, costumes, tradições, mitos e lendas evangélicas, minha mansidão diz não, faz um arrazogue de cordas e distribui chicotadas no templo, virando mesas e derrubando moedas...

Minha mansidão esbraveja com pastores inescrupulosos que pedem mundos e fundos em nome de Deus e prometendo uma tal “prosperidade” para os que participam dessas praticas, minha mansidão tem surtos de zelo que me devoram quando vejo o relaxo com a casa de Deus...

Minha mansidão chama de raça de víboras a mercadejadores da palavra e de hipócritas a aqueles que vivem um evangelho de faz de conta e não são homens o bastante para assumirem suas verdadeiras posturas sobre os assuntos referentes à fé....

Quando a bíblia fala em mansidão a primeira coisa que me vem a mente são crentes berrando para Deus o que Ele deve fazer, dizendo a Deus que se Ele não fizer nada naquele culto nunca mais virão a igreja, reivindicando seus direitos, fazendo de Deus uma espécie de gênio da lâmpada...
A idéia de mansidão que Jesus ensinava aos homens é uma idéia de submissão a Deus
Onde nosso relacionamento com Ele se dá esfera do respeito a pessoa do Senhor.

Ao doce Raboni

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Sermão do monte ( Os que choram)


Tenho vertido lagrimas que molham minha alma é o choro contido da dor da impotência por não se conseguir alcançar o que se almeja e o que almeja minha alma?
Minha alma almeja por Deus!!! Num grito de choro silencioso minha alma almeja por Deus...
O choro que choro é o choro do descontentamento com meus atos e palavras e esse é o primeiro choro, pois por conta deste choro, choro ainda mais e choro com o choro da criança privada da sua inocência quando seu corpo, mente e alma são violados, choro o choro da mulher que em seu lar é apenas uma empregada e produto de satisfação sexual do parceiro, choro o choro do jovem que cresce sem saber o que é ter pais mesmo sendo eles vivos, choro o choro das pessoas que tem sua fé violentada por lideres religiosos mercenários...

O choro que choro me corroe a alma, por ver como eu consigo ser indiferente ao que entristece o coração de Deus...
Mas em meio a todo esse choro ainda sobra um espacinho para um soluço de esperança, pois sei que em um dado momento ainda haverá consolo para o que chora....

Ao doce Raboni

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Sermão do monte ( pobre de espirito)

Tenho tido muita dificuldade para ser pobre de espírito, quando me deparo com o texto de Mateus 5 vejo claramente que tenho muita dificuldade para ser pobre de espírito e minha dificuldade se dá pelo fato que meu conhecimento enche muito meu peito quer seja conhecimento bíblico,teológico, administrativo, musical eles tem me deixado com o sentimento de que sei muito, tem sido quase impossível ser pobre de espírito por conta do cargo que ocupo e que me faz ser diferente um destaque em meio aos demais crentes.

Tem sido difícil não querer ser bom ou não querer parecer bom sendo que dentro de mim pulsa um desejo frenético de que tenho de aparecer...

Acho que Mateus 5.3 é muito difícil para meu eu.... Como é difícil ser simples, falar baixo, aceitar que eu não sei tudo, que eu não sou o melhor e que na igreja existem seres humanos e não bonecos, como é difícil não se escorar em meu cargo, titulo, diploma ou conhecimento para de alguma forma mostrar ao outro que EU sou mais e melhor...

Eu acho que Mateus 5.3 é para donas de casa, crianças, idosos, pessoas simples, pessoas discriminadas, marginalizadas pelos demais, pessoas que só tem uma coisa... Jesus...

Mateus 5.3 não serve para profissionais da fé que já sabem tudo sobre tudo...
Que Deus me ajude...

Ao doce Raboni

Fé emocional


Tenho me inquietado muito ultimamente, não consigo acreditar como as coisas tem degringolado dentro do meio evangélico, me assusta a cara que muitas vezes o meio tem tomado e quando me refiro ao meio digo as pessoas do meio eu simplesmente estou começando a querer me ausentar e me ausentar de que?

De uma fé sem responsabilidade, de um cristianismo emocional e de cultos emocionais também, de jargões evangélicos, do meu eu...

Tenho visto que realmente tenho perdido o controle por me sentir incomodado com a displicência das pessoas com Deus e sua obra e o que resta fazer é arrancar os últimos fios de cabelo que me restam e continuar lutando para que também não me conforme e caia no relaxo de uma fé emocional...

Ao doce Raboni

domingo, 13 de setembro de 2009

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

João 6



Um tipo de fé que preocupa e que tenho visto com grande intensidade dentro das igrejas é a fé de resultados quando faço uma leitura do texto de João capitulo 6 posso observar no contexto do capitulo uma relação bastante preocupante entre a fé que aquelas pessoas demonstravam e a fé que Jesus esperava ver naquelas pessoas.





Após realizar a multiplicação dos pães e peixes Jesus se dirige para longe das pessoas que o tinham visto multiplicar os pães, pois Ele sabia que elas queriam transformá-lo em rei e já tinha ouvido deles que eles acreditavam ser Ele o que viria da parte do Senhor.





Mas quando novamente o povo se dirige a Jesus e o indaga sobre Ele ter se ausentado deles o Senhor os confronta com fato deles estarem ali por terem comido e não pela palavra nem pelo que o Senhor estava fazendo.





A partir desse momento o povo passa a indagar qual sinal Ele (Jesus) faria para que eles cressem nele, então me vem a mente como que esse povo que nos versos 14 e 15 diziam ser Jesus o Messias passam agora a dizer que Ele teria de fazer um sinal para que eles viessem a acreditar!!!





Amados esse povo tinha visto no dia anterior 5 pães e 2 peixes alimentarem 5 mil homens fora mulheres e crianças e agora pediam um sinal, aqui quero comentar o grande problema da dita fé de ou por resultados essa fé te leva a um relacionamento fantasioso e interesseiro com Deus onde o que realmente importa é o que Deus tem feito ou o que Ele vai fazer.





Quando Jesus diz ser Ele o pão da vida o povo simplesmente perde o interesse em segui-lo e a bíblia relata que muitos de seus seguidores vão embora!!! Pelo fato de dizerem ser esse discurso muito duro de ser ouvido.





Queridos a fé verdadeiramente evangélica não tem nada a ver com resultados com ver coisas, ou com provar Deus, mas sim com acreditar em Deus ainda que nada ocorra quando eu apenas foco o que pode ser desfrutado agora eu perco a visão de que o evangelho não é uma garantia de vida boa e farta aqui, mas sim de crescimento espiritual para uma vida eterna com Deus!!!





Não se contente em viver uma fé de resultados onde você precisa de sinais para acreditar que Deus é Deus viva uma fé onde o Pão da Vida é seu alimento, alimento esse que sacia toda fome e sede e que satisfaz totalmente aquele que dEle prova.





Se seu coração estiver cheio do Pão da Vida você viverá da seguinte forma: Se tiver bens ótimo se não tiver ótimo também, pois o que realmente importa é o fato de você está seguindo para um bem maior que é a eternidade com Cristo...





Desenvolva uma fé suficiente para te sustentar quando tudo inclusive aquilo que as pessoas dizem ser fé acabar...





Ao doce Raboni

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Protestante


Por vezes me cambaleia, trôpego e cansado o coração dentro do peito, é triste e até um tanto enfadonho assistir a forma como a igreja evangélica tem caminhado e como o próprio povo evangélico tem agido e reagido em meio a tanta coisa que tem se achegado a igreja, há quem diga serem os últimos tempos, os últimos escândalos, há quem diga que é tudo um levante do inimigo, há quem diga que é a ordem natural das coisas e outros que falam serem os tempos modernos...


Eu me reservo apenas a dizer que na verdade sou eu quem mudou, sou eu quem passou a achar normais as coisas acontecerem dentro e fora da igreja, sou eu quem me acomodei com os discursos vazios, a demonstração barata de poder, a corrida louca por mais e mais poder, sou eu quem deixou de lado a bíblia e seu conteúdo por ver como é chato estudá-la e entende – lá, sabe é tudo muito simples quando eu percebo que na essência eu não sou mais um PROTESTANTE e sim um REINVIDICANTE do que é meu dos meus direitos só disso...


Eu preciso desesperadamente voltar a protestar, contra aquilo que não esta certo em mim, contra aquilo que não tenho feito e contra aquilo que tenho feito, preciso protestar contra meu comodismo, meu discurso triunfalista barato, minha cara de pau, preciso não só protestar mas negar a mim mesmo tomar uma tal cruz e sair protestando a favor da causa do outro...


Um dia eu tomo jeito e viro protestante...

Ao doce Raboni

domingo, 6 de setembro de 2009

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Feriadão


Comentava com um colega de trabalho ontem ao olharmos pela janela do laboratório em que trabalhamos que o tempo estava mudando e poucos minutos depois caiu uma chuva torrencial, e eu disse: “nossa parece brincadeira a maior parte da semana um calor absurdo e bem próximo do feriadão começa a chover”, a resposta dele para mim foi engraçada, ele simplesmente disse que para ele podia era chover muito, pois ele não iria viajar nessa hora eu apenas sorri e nada disse, pois eu ia e vou viajar hoje, mas eu pensei então: “nossa só porque ele não vai viajar pode chover?”
Foi então nesse meu momento de indignação cristã (rsrsrsrs) que eu me lembrei que sou praticamente assim a maior parte do tempo!
Percebi o quanto vivo por muitas vezes e vejo as pessoas vivendo um evangelho onde tudo tem de girar em torno de minhas vontades!!!
Somos ensinados a reivindicar nossos DIREITOS sem olhar nada ao redor, fiquei muito feliz com o comentário de um querido irmão em Cristo chamado Danilo do blog (
http://www.genizahvirtual.com/ faça uma visita lá vale a muito a pena) em que ele me falava sobre o evangelho egocêntrico que muitas vezes vivemos.
Queridos não devemos e nem podemos viver um Evangelho onde somos “servidos”, mas temos sim de viver um evangelho onde nós venhamos a SERVIR onde as nossas vontades não sejam o primeiro lugar, mas sim a vontade do Pai assim como Jesus nos mostrou no Getsemani...
Uma das maiores riquezas do Evangelho é a possibilidade de ver alguém louvando a Deus por ter sido servido por você...

Pense nisso
Ao doce Raboni

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Sem palavras
















Minha cunhada Sinelba me enviou acredito que precise dizer nada...

Ao doce Raboni








quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Vida?????????? João 5 versículo 40

“E não quereis vir a mim para terdes vida” João 5 versículo 40


O que é ter vida? Qual é o meu conceito de vida? Seu eu estou vivo para que vida?
Será que a vida consiste em trabalhar, comer, comprar coisas e ajuntar outras, sair com muitas mulheres ou homens, rir, chorar, ter uma religião ou boas obras, ter família, cuidar dela, ler blogs (rsrs), será que isso é vida?
Quando leio essas palavras de Jesus minha mente vai longe e pensa no sentido do que o Mestre falou, quando lemos esse texto podemos entender que tudo que fazemos não é vida e eu te digo por quê:
Quando no Éden o homem desobedeceu a Deus a implicação era clara, pois o texto diz assim “no dia em que comerdes dela ( a arvore) certamente morrereis”, assim sendo meu querido tudo qualquer atitude simples do homem por ele mesmo não é vida, pois o final dessa atitude será simplesmente morte e após condenação...

A idéia de vida só surge realmente quando o homem passa a ter um horizonte para alem dessa “vida” Jesus estava dizendo a aqueles homens em outras palavras que: Olha o seu carro zero não importa, sua esposa bonita não importa, seu dinheiro também não, sua mansão também não faz diferença e isso porque o carro ficará velho e não é para sempre seu casamento e beleza também não dinheiro e casas perdem o valor...

Jesus disse a aqueles homens que vida eles só teriam quando entendessem que suas existências deveriam apontar para Deus e para Jesus!!!

Querido se você tem passado os dias aqui na terra, mas sua vida e atitudes não têm apontado para um relacionamento verdadeiro com Jesus você ainda não viveu e nem viverá, pois sem o Filho não existe vida eterna.

Temos corrido as igrejas para pedir basicamente aquilo que não é vida e nem trás vida em si é tempo de corrermos em direção a uma fé regeneradora de nosso caráter e assim teremos verdadeiramente vida e isso só ocorrerá quando Jesus for o Senhor de sua existência.

Ao doce Raboni

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Alegrias e angustias



Simplesmente existem momentos em nossas vidas onde palavras são totalmente desnecessárias visto a agônia da situação e ai me vem à mente a palavra da Bíblia quando relata que nós venhamos a chorar com os que choram e nos alegrar com os que se alegram.


Precisamos quando olhamos para esse texto entender a esfera do respeito pelo próximo, o Cristianismo tem muito haver ou tudo a ver com preocupar-se com o todo do ser humano.


Minha fé não pode ser indiferente ao sofrimento do meu próximo quando o texto ensina a chorar com o que chora e alegrar-se com o que se alegra é pelo fato de que em suma o perfil do Cristianismo não se dá pela indiferença ao outro, mas sim pela participação na situação do próximo seja ela de alegria ou tristeza.


Queridos não se façam indiferentes à agonia de seu irmão, mas se façam participantes de suas lutas esse é o perfil do verdadeiro Cristão, eu simplesmente me faço indiferente à luta do meu próximo quando eu viro as costas a ele, mas também isso acontece quando eu minimizo o sofrimento do que me cerca com palavras triunfalistas que simplesmente dão em nada é aquilo que está em Tiago capitulo 2 versos 15 e 16:

15
E, se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento quotidiano,
16
E algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí?

Queridos nossas palavras tem de ser traduzidas em atos, gestos comportamento. Um Cristianismo que “determina”, “reinvidica”, “ toma posse”, tem de ser também um Cristianismo que age, que luta em favor do menos favorecido, pois foi o Mestre que falou: Eu tive fome e me deste de comer....
Queridos em outras palavras Jesus disse assim: Vocês choraram comigo na minha tristeza e agora então venham se alegrar na minha alegria, só que também a advertência vale para o outro lado para aqueles que não choraram.

Nessa passagem Jesus se identifica como um dos pequeninos, Ele deixa claro seu carinho, amor e respeito pelo que sofre qualquer tipo de privação da vida seja ela de qual ordem for por esse fato nós que nos declaramos de Jesus temos de fazer a obra de Jesus que é a de servir e de participar das alegrias e angustias de nossos semelhantes...

Ao doce Raboni

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Continue Vivendo

Eu escutava uma pessoa falando sobre seu filho que havia falecido e sobre o terrivel momento que ela viveu quando esse fato ocorreu, mas nesse comentario o que mais chamou-me a atenção foi quando ela disse que mesmo não querendo ela ainda está viva.


E pensando de uma forma mais ampla nas palavras dela entendi que ainda que em minha vida ocorra coisas dificeis eu terei de continuar vivendo, sabe meu irmão mesmo que sua vontade não seja essa você terá de viver!!!


Seus problemas não deixarão de acontecer, as lutas virão sim sobre sua vida, você terá sim momentos de tristeza, mas você terá de continuar vivendo.


Não se acovarde em viver meu irmão, pois há uma recompensa para sua luta, seu esforço, seus medos e traumas, queridos lancem tudo absolutamente tudo em Jesus e sigam a carreira que lhes esta proposta entendendo que somente em Jesus é que haverá real descanço para vossas almas...


Ao doce Raboni

domingo, 30 de agosto de 2009

sábado, 29 de agosto de 2009

Por uma janela


O que é ser grande? Fiz-me essa pergunta há alguns dias enquanto olhava pela janela do avião à medida que ele subia, percebi o obvio que quanto mais alto a aeronave ia ficando menos eu enxergava as pessoas, os carros, os prédios até que depois a única coisa que passei a enxergar foram às nuvens e nada mais, foi ai que me veio à mente a pequenez física do homem em relação a Deus e mais a pequenez moral do homem em relação a Deus.

Veio-me a mente as baboseiras que eu já falei para Deus e as que já ouvi outras pessoas falarem coisas do tipo: “eu determino”, “eu tomo posse”, “eu não aceito”, “se nada acontecer eu nunca mais venho à igreja”, “ quando o servo de Deus determina o Senhor TEM de atender” e percebi quão grande é minha ignorância, eu um simples comedor de arroz e feijão cheio de falhas e limitações que mal sei diferenciar a minha mão direita da esquerda, querer dizer ao SENHOR o que Ele deve e como Ele deve fazer.

Pretensão demais querer dirigir Deus a fazer meus propósitos ou o que eu acho certo, sabe meus irmãos eu aprendi olhando por uma janela a importância de coisas como a humildade para com todas as pessoas, pois somos aos olhos de Deus todos iguais, frágeis e queridos, Respeito pela pessoa do SENHOR, pois vi que somos a relva do campo que num dia existe e no outro logo desaparece e como que assim sendo posso eu querer “MANDAR” no criador de todas as coisas?

Se eu posso dar-lhes um conselho meus amados (as) eu lhes diria vivam um relacionamento com Deus onde a linguagem seja a confiança no amor do Pai por vocês e esse amor contempla todas as faces e condições de suas vidas e que sempre se lembrem que Deus habita num alto e santo lugar e também na eternidade por isso Ele é Senhor e deve-se ter cuidado e respeito ao dirigir-lhe a palavra, mas que esse mesmo texto afirma que Ele também habita com o contrito de coração e abatido de espírito, ou seja, Ele é pessoal e amoroso...

“Porque assim diz o Alto, o Sublime, que habita na eternidade, o qual tem o nome de Santo: habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e vivificar o coração dos contritos”. Is 57:15


Ao doce Raboni

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Tempos de espera

A vida nem sempre responde de forma imediata as nossas expectativas e quando isso ocorre podemos ter duas reações que seriam nos revoltarmos contra tudo e todos ou simplesmente procurar aprender com a situação que nos foi imposta. Gosto muito de pensar em José quando essa questão de espera me vem à mente, ele foi acusado e preso injustamente e segundo os eruditos ele passou algo entorno de treze anos no cárcere, o que mais me impressiona foi à forma como ele lidou com isso o texto relata que uma vez no cárcere ele se comportou de uma forma que o carcereiro passou a confiar nele, é fantástico a forma como aprendemos coisas quando esperamos procure pensar no que vou escrever:
JOSE FOI PREPARADO PARA GOVERNAR O EGITO EM UMA CELA!!!
Por mais doido que isso pareça à faculdade de administração que José cursou foi em uma cadeia cuidando de presos como ele.
Ele fez da espera pela liberdade um tempo de aprendizado, quando eu passo a encarar os processos de espera em minha vida como uma chance de aprender algo meu caráter é moldado e preparado para varias situações que possam se levantar em minha existência e com certeza uma vez que aprendi quando as lutas me atingirem passarei por ela com mais serenidade e entendimento, pois se lembre que Jose saiu do cárcere para governar um Egito as vésperas de uma dura crise que seriam os anos de fome, só que o processo foi tão bem aproveitado por Jose que ele foi capaz de executar com maestria o que Deus esperava dele.
Quando a vida lhe impor um período de espera seja ele por qual motivo for use esse tempo para aprender coisas sobre Deus, sobre a vida, sobre você e assim sua existência será transformada...

Ao doce Raboni

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Displicência

Amados nos últimos dias me têm tomado à mente uma frase do falecido pastor norte americano Luther King que assim dizia que o que lhe assustava não era o grito dos maus, mas sim o silêncio dos bons.
Temos visto infelizmente na mídia em geral fortes ataques a uma serie de instituições que se denominam evangélicas e a cada momento que passa esse tipo de denuncias e ataques estão ficando mais contundentes e com mais provas irrefutáveis e assim a causa evangélica tem seu valor colocado em duvida e a motivação de seus lideres também passa ser muito questionada e ai parafraseio com Luther King o que me assusta não é o grito da mídia, mas sim o silêncio das verdadeiras instituições evangélicas em meio a essa palhaçada que esta sendo feita em o nome de Jesus, chegamos ao ponto de pastores defenderem instituições que se dizem evangélicas e que tem um patrimônio incompatível com qualquer causa que realmente esteja preocupada com o anuncio do evangelho, bem como ao cumulo de um pastor engravidar um menina de 14 anos e dizer que isso foi uma promessa de Deus!!!
O Brasil é um pais ainda onde se pode pregar o evangelho de forma aberta mas ai fica a questão será que não estamos dando lugar a libertinagem por termos a tal liberdade?
É mais que preciso que as igrejas e lideres sérios que realmente tem compromisso com a Palavra e com o evangelho se levantem em nome de uma moralização do evangelho no Brasil, pois se nada for feito as gerações futuras poderão pagar um alto preço pela displicência de lideres atuais...

Ao doce Raboni

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

João 5

Esse maravilhoso texto que esta registrado em João 5 nos trás profundas reflexões sobre o caráter humano e sobre como Jesus lida com essas situações onde a maior pobreza que existe não esta situada no exterior, mas sim no interior do homem.

O tanque de Betesda era um lugar procurado por muitas pessoas devido a uma lenda judaica que dizia que a um determinado tempo um anjo descia e agitava as águas do tanque e o primeiro que ali descesse era curado de todos os males que tivesse.
A principio o que mais chama a atenção é o fato latente de que nos manuscritos mais antigos a parte em que diz que o anjo descia nem aparece.
E que na maioria das bíblias esta parte se encontra entre parentes.
Assim sendo gostaria de considerar em primeiro lugar que o dialogo que Jesus estabelecesse com aquele homem paralitico é um dialogo de um pai que enxergou a total miséria do filho e eu quero dizer o porquê aquele homem naquele momento era apenas um miserável e como eu posso me tornar parecido com ele:

Ele era um miserável pelo fato de estar com sua mente e sua vida condicionada a uma lenda.

Aquele homem era paralitico certo, então no mínimo ele deve ter empreendido um esforço muito grande para poder estar naquele lugar, ele deve ter pedido a alguém que o leva-se até aquele tanque, pois ele acreditava piamente que ali estaria a cura de seu mal, pois bem quando Jesus o confronta a ser curado ele reponde a Jesus que não tinha ninguém que o pudesse colocar na água ou seja a visão daquele homem havia se condicionado a aquele tanque, mesmo esse homem tendo ciência de que aqueles que ali desciam nem sempre eram curados totalmente, pois segundo os melhores historiadores as curas de Betesda eram em sua maiorias curas parciais.
A miséria daquele homem era ter atrelado ao tanque sua cura e vida, eu me torno um miserável quando atribuo a qualquer item ou coisa palpável o poder de mudar e transformar minha vida, ou ainda quando credito a um rito ou lenda poder de gestão sobre minha vida.
Jesus perguntou ao homem se ele queria ser curado? E não se o homem queria ser jogado nas águas, Jesus enxergou que a miséria espiritual daquele homem era tão grande que a única coisa que ele via era o tanque.
Quando minha fé esta presa a um determinado pregador, culto, símbolo, musica, oração, ponto de contato (como os neo pentecostais gostam e dizer) eu me tornei um miserável espiritual e miserável no sentido de sem nenhuma outra perspectiva alem da técnica de se arrancar algo do divino.
Jesus mostra que não se existem técnicas para com Deus claramente quando Ele multiplica pão uma primeira vez, multiplica pão uma segunda vez e quando o povo se alvoroça esperando uma terceira multiplicação Ele declara vocês não vieram pela palavra que ouviste, mas sim pelo pão que comeste... e depois afirma EU SOU O PÃO e muitos vão embora e Ele incentiva também os discípulos a irem ou seja não se existe técnica ou mecanismo para se arrancar algo de Deus quem assim procede faz de Deus um ídolo e da fé uma rotina de encantamentos para se mover o sobrenatural.

Os costumes religiosos são extremamente preconceituosos e desprovidos de parâmetros

Se aquele homem tivesse sido posto por alguém no tanque e tivesse sido então curado ele não teria de levar o seu leito da mesma forma embora?
Ou seja, quando rompemos com a miséria que reside em nossa alma causamos um profundo desconforto naqueles que estão enfurnados com suas mente e corações em uma dimensão profunda da miséria espiritual!!!
Veja os judeus que ali estavam ficaram enfurecidos pelo fato daquele homem uma não ter sido curado no tanque, duas estar carregando seu próprio leito, três por ele não saber quem o curou. Jesus mostrou aquele homem que uma mente e alma curada rompe com o costume religioso veja era sábado e aquele homem calmamente recolheu o leito que por trinta e oito anos o acolheu e foi embora para recomeçar sua vida, pois após trinta e oitos anos aquele homem estava fora do mundo ele não tinha casa nem família isso fica claro quando ele diz a Jesus que não tinha quem o jogasse nas águas então após todo esse período podemos dizer que aquele alpendre de tanque era a casa dele pois a miséria o havia prendido ali, mas quando ele é liberto da miséria ele vai embora para onde sei lá, mas o passado e a miséria são deixados para trás a bíblia relata que aquele homem foi mais tarde para o templo afim de adorar quando você é liberto você passa a ter a oportunidade de realmente adorar.

Mas viver fora da miséria é uma opção

Aquele homem ouve de Jesus no templo que não pecasse para que nada de pior acontecesse a ele e sabe o que é realmente esse pior que Jesus falou? Esse pior é a condição de voltar a mesma miséria que se vivia anteriormente e posteriormente ser condenado para toda eternidade.
Aquele homem fez uma opção por entrar novamente de cara na miséria ao contar aos judeus (Judeus esses que nunca fizeram nada por ele no decorrer dos trinta e oito anos que ele ficou ali no chão) que fora Jesus que o curara.
Viver na miséria pode não ser uma escolha, mas voltar a viver nela sim ai é uma escolha uma opção.

O Relato da historia do paralitico de Betesda é o relato de alguém que saiu da miséria e que depois voltou para lá com suas próprias e curadas pernas.
Jesus lhe convida a ter uma nova mentalidade, mas isso só depende de você, se faz cada vez mais necessário que pensemos mais ao fazermos nossas escolhas para podermos viver uma vida não de miséria espiritual, mas sim de riqueza e novidade interior em Cristo Jesus...

Ao doce Raboni

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Amanhã de manhã

Acredito piamente que amanhã pela manhã abrirei os olhos e com preguiça me esticarei sobre a cama e após resmungar levantarei e nem me lembrarei de agradecer por ter acordado, tomarei meu café com pão e reclamarei em meu intimo por não ter em minha mesa presunto, queijo, torradas e mamão sem ter me dado por satisfeito pelo pão que acabei de comer, sairei e reclamarei do transito para o trabalho sem levar em conta que estou indo de carro e não de ônibus, chegarei ao trabalho e procurarei o melhor jeito de passar logo o tempo, pois afinal é péssimo trabalhar, sem levar em conta o numero de desempregados que estão próximos a mim, reclamarei de caminhar até o restaurante na hora do almoço e de sempre comer a mesma coisa, sem lembrar que pude ir andando ao restaurante e que pude fazer minha segunda refeição no dia, sairei do trabalho e reclamarei novamente do transito, chegarei em casa nem ligarei para minha esposa nem para meus filhos pois estou cansado e tenho de dormir para recomeçar tudo de novo amanhã pela manhã...
Se sua vida tem sido parecida com o relato acima devo lhe dizer que você nunca viveu então ou que parou de viver quando assim começou a proceder, a experiência de viver vai alem de cumprir rotinas, a experiência de viver é um desafio de quebrar todas as rotinas de contrariar o normal de fazer o que ninguém faz como por exemplo agradecer a Deus e as pessoas ao seu redor, de trabalhar com afinco e vontade, de ser grato pelas mínimas coisas, de ter prazer em ir para seu lar ( as vezes reclamamos que não temos alegria em ir para casa, mas será que eu não podia me esforçar mais para levar essa alegria para casa e não esperar que ela já esteja lá quando eu chegar?), motivar quem esta ao meu redor e por fim e mais importante lembrar que quem decidirá se minha vida vai ser linda ou não sou EU mesmo com minhas ATITUDES....

Ao doce Raboni

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Pescando

Queridos o que temos aprendido ao longo dos dias? Será que temos desenvolvido uma nova mentalidade em razão de tudo que temos ouvido em nossas igrejas ou será que ainda continuamos tímidos em função de não termos ouvido nada que nos motive a mudarmos radicalmente nosso comportamento?
O cristianismo é um convite a romper com o velho, com as mesmices, com costumes e religiosidades o cristianismo é um chamado a vida as crianças, aos idosos, aos pobres, aos ricos, aos com e sem estudo a seres humanos, mas ai você me pergunta um chamado a que?
E eu digo um chamado a mudar nossa maneira de viver, a revermos objetivos e prioridades a lembrarmos que a vida é extremamente curta e rápida e que o objetivo maior nela é declarar a homens e mulheres que o Senhor Jesus está a porta e essa porta é porta do coração, do entendimento, do dia a dia de cada um...
Queridos fiquemos firmes naquilo em que fomos chamados ou seja fiquemos firmes em ser pescadores de homens e mulheres e uma vez tendo os pescados os ensinemos a também serem pescadores e assim ganhemos vidas para o reino dos céus.

Ao doce Raboni

domingo, 23 de agosto de 2009

Pai nosso


Estava com alguns queridos irmãos e pensávamos juntos em um lindo texto da Palavra que desejo compartilhar com os amados.
Esse texto está registrado no evangelho segundo Lucas no capitulo de numero onze do versículo um a seguir

¶ E aconteceu que, estando ele a orar num certo lugar, quando acabou, lhe disse um dos seus discípulos: Senhor ensina-nos a orar, como também João ensinou aos seus discípulos.
E ele lhes disse: Quando orardes, dizei: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; seja feita a tua vontade, assim na terra, como no céu.
Dá-nos cada dia o nosso pão cotidiano;
E perdoa-nos os nossos pecados, pois também nós perdoamos a qualquer que nos deve, e não nos conduzas em tentação, mas livra-nos do mal.

Quando fazemos a leitura deste texto podemos observar que após um período de afastamento de Jesus do meio dos discípulos afim de orar, esse acontecimento causa um desejo nos discípulos que é o desejo de aprender como relacionar-se com o Pai através da oração.

E Jesus vendo o desejo deles os ensina um modelo belíssimo de como conversar com Pai e é justamente sobre esse modelo que eu quero escrever um pouco.

Quando Jesus diz Pai nosso que estás nos Céus aqui eu posso entender que Jesus começa ensinando seus discípulos que quando se achegarem a Deus através da oração eles devem se lembrar que Deus estás nos Céus e isso equivale a dizer que é bom que o homem se lembre de sua posição diante de Deus quando se aproxima dEle, pois hoje é muito comum as pessoas darem ordens em Deus ou mandarem que Ele faça as coisas assim ou assado e Jesus deixa claro que devemos entender que o Pai é o Senhor e não um bonequinho no qual podemos dar as ordens que quisermos, querido pare e pense como tem sido seu momento de oração com o Pai? Tem sido apenas um momento de pedidos ou tem sido uma experiência de conversa com um Pai de amor?

Ele diz Santificado seja seu nome, o nome de Deus é santificado quando minhas atitudes diante das pessoas apontam para isso, existem muitas pessoas que desacreditaram de Deus e de sua palavra pelo fato de que outras pessoas que professam a fé em Deus só terem tido atitudes que escandalizam o nome de Deus, Santificado seja o teu nome é um convite a viver de uma forma onde as pessoas olhem suas atitudes e possam dizer verdadeiramente Deus é bom.

Quando o texto diz venha nós o teu reino e seja tua vontade assim na terra como no céu, podemos fazer o seguinte paralelo:

Qualquer lugar onde a vontade de Deus é feita plenamente pode ser chamado de Céu, pois ali onde a vontade de Deus é realizada existe gozo, paz, misericórdia, graça, salvação, libertação, transformação.
O céu pode ser em sua casa, seu trabalho, sua escola, sua igreja desde que lá a vontade de Deus esteja sendo realizada, pois o que faz o céu ser céu é a vontade de Deus ser realizada ali.

Sendo que inferno é justamente o oposto qualquer lugar onde a vontade de Deus não é realizada ali é o inferno, o inferno é muitas vezes um lar quando o esposo chega alcoolizado e agride a mulher e os filhos, é quando o filho drogado rouba tudo em casa para sustentar o vicio, é a esposa que trai o marido e vice versa, é a menina que muito jovem já se entrega a prostituição é uma sociedade que inverte os valores morais em nome de uma tal pós modernidade.

O pão nosso de cada dia nos dá hoje não é um convite para que peçamos a Deus pão e isso se torna claro quando prestamos atenção a alguns versículos antes onde o Mestre ensina a não estarmos inquietos pelo que havemos de comer ou de vestir, pois Deus sabe que precisamos de tais coisas, mas que busquemos sim o reino dos céus e sua justiça e as demais coisas nos seriam acrescentadas então o que seria esse pão nosso de cada dia quando eu leio o texto a seguir eu entendo que é o pão de cada dia.

João 6
26
Jesus respondeu-lhes, e disse: Na verdade, na verdade vos digo que me buscais, não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos saciastes.
27
Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque a este o Pai, Deus, o selou.
28
¶ Disseram-lhe, pois: Que faremos para executarmos as obras de Deus?
29
Jesus respondeu, e disse-lhes: A obra de Deus é esta: Que creiais naquele que ele enviou.
30
Disseram-lhe, pois: Que sinal, pois, fazes tu, para que o vejamos, e creiamos em ti? Que operas tu?
31
Nossos pais comeram o maná no deserto, como está escrito: Deu-lhes a comer o pão do céu.
32
Disse-lhes, pois, Jesus: Na verdade, na verdade vos digo: Moisés não vos deu o pão do céu; mas meu Pai vos dá o verdadeiro pão do céu.
33
Porque o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo.
34
Disseram-lhe, pois: Senhor, dá-nos sempre desse pão.
35
E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede.

Jesus é o pão nosso de cada e é esse pão que devemos diariamente pedirmos ao Pai, pois Jesus verdadeiramente matará a nossa fome e nossa sede esse é verdadeiro pão descido do céu.

E o Mestre termina ensinando que tratemos os nossos irmão da forma como eu queira ser tratado por Deus pois leia atentamente o que diz o texto:
“ perdoa nossos pecados assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido”
Sim eu pelo texto eu estou pedindo ao Pai que me trate da mesma forma que eu tenho tratado meu irmão e isso é muito serio.

Que o Senhor nos ajude a cada dia mais e mais compreender sua palavra e seu ensinamentos para que o nome dEle venha a ser glorificado através de nossa vidas.

Ao doce Raboni

sábado, 22 de agosto de 2009

Vitorias e derrotas

O que será realmente "vencer"? Ou ainda o que será realmente "perder"? Eu sempre me questiono a respeito desse tipo de coisa, meu conceito sobre vitoria e por consequência derrota mudou muito em relação a alguns anos atrás onde em meu entendimento vitoria era em suma um bem, um gozo particular onde apenas meu próprio esforço era fator para te-lá alcançado onde apenas o que podia ser convertido ao meu uso ou desfrute podia ser chamado de vitoria, mas tenho visto que vitoria é um conceito mais amplo e profundo onde esferas como ganhar e perder tem por muitas vezes seu valor até fundido e eu gostaria de explicar isso e não só explicar mas dar alguns exemplos disto que escrevo:



  • Vitoria é conseguir viver como eu digo crer em meu coração, mas de uma forma onde eu em meu intimo saiba que minhas atitudes são realmente verdadeiras, derrota é quando diante dos meus irmãos eu tenha conseguido manter a boa postura e discurso, mas em meu intimo saiba que tudo aquilo é mentira e que eu não sou nem vivo nada daquilo que demonstro. Nesse ponto vitoria e derrota se fundiram, pois aos olhos dos que me olham sou um vitorioso, mas aos meus próprios olhos não passo de um alguém que engana bem e que sabe viver de poses.


  • Derrota é eu ter conseguido tudo que eu queria em todas as esferas da vida ( Ministério, profissional, familiar, sentimental), mas nesse processo não ter ajudado ninguém a não ser a mim mesmo, é ter me tornado tão bom a ponto de me isolar dos demais, é ser indiferente a agonia e tristeza do que esta ao meu lado e que por vezes eu chamo de irmão, mas pelo qual nada eu tenho feito.


  • Vitoria só é vitoria se em sua aquisição valores forem acrescentados em minha vida e quando digo valores digo valores morais.Derrota é o sentimento desenfreado por mais e mais conquistas que só beneficiarão a mim.

Deixo como ultimo exemplo que a maior vitoria para a humanidade veio revestida de derrota, sim na cruz do calvário os homens enxergaram um falador que teve um duro e merecido fim por falar demais, sendo que para Deus não era ali um falador, mas sim seu filho que foi obediente até o fim, que não teve por usurpação ser igual a Deus, mas se esvaziou tomou forma de servo e de servo obediente até a morte e morte de cruz sendo que por tal feito Deus lhe deu um nome que é sobre todo nome ao qual diante dele todo joelho se dobrará e toda língua confessará que o homem que diziam todos ser o derrotado na cruz é sim o SENHOR.


Se em meio aquilo que as pessoa chamam de derrota em sua vida você puder enxergar Deus trabalhando seu carácter e sua estrutura saiba verdadeiramente você esta sendo moldado em vitoria!!!



Ao doce Raboni

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Igreja vs Evangelho

Tive a oportunidade de ficar só e me coloquei a pensar sobre qual a maior benfeitoria em vida que o Evangelho pode trazer ao homem e fiquei muito satisfeito com o resultado que pude observar, a medida que olhamos as propostas que as mais diferentes igrejas fazem podemos concluir que em nada essas propostas são de real efeito para a mudança de valores ou de restituição de carater ou dignidade.
Se receber um carro, casa própria ou emprego é algo banal e que pode ocorrer também por fruto de trabalho e esforço humano sem que isso seja uma ação direta de Deus, logo é completamente boba e simplista a proposta de igrejas para solucionar esse tipo de problema em nome de Deus, mas ai surge a questão então qual a proposta real do Evangelho ou em que o Evangelho se difere desse monte de propostas bobas de igrejas?
Eu gostaria de modo singelo aqui fazer um paralelo entre igrejas e Evangelho...
E começo escrevendo que igrejas querem que seus fieis se tornem proprietarios de casas para darem o testemunho de que Deus fez através deles esse "milagre".
O Evangelho convida homens e mulheres a serem casas para habitação do Senhor, pois Deus não habita em templos feitos por mãos humanas e assim sendo o convite é para que em nome de Jesus mais homens e mulheres possam ser um testemunho vivo do amor de Deus que habita em corações humanos.
Igrejas promovem trabalhos para que seus fieis sejam curados de toda sorte de moléstias e ficam com a "gloria" de que são instituições de Deus.
O Evangelho promove a cura da dignidade do homem e essa cura ocorre quando o homem é levado a repensar seu modo de viver e entender que a maior doença que o homem pode ter é a falta plena da dignidade e vou lhe falar sobre como é NÃO se ter mais dignidade:
  • É já se ter convencido de que sua mentiras são verdade
  • É não se orar mais mesmo se dizendo Cristão
  • É não trair em corpo, mas em mente já não pertencer a quem vive com você
  • É roubar sem precisar
  • É roubar precisando
  • É esquecer que se pode pedir
  • É maltratar qualquer ser humano que seja
  • É ser melhor que alguém ao seus próprios olhos
  • É se ter um preço
  • É ir a qualquer igreja que seja por ir e no final não ter entendido nada
  • É sempre agradar a todos
  • É nunca discordar
  • É sempre estar certo
  • É não precisar de perdão
  • É fazer qualquer coisa para se chegar a qualquer coisa...

Jesus em seus ensinos nos mostrou que o Reino de Deus é antes de tudo mais que qualquer coisa a promoção do ser humano onde esse possa ser realmente um ser humano, o Evangelho não é a busca desenfreada disso que os homens chamam de bênção o Evangelho é o resgate do ser humano que sou e isso só se dá quando a Palavra de Deus é realmente pregada ao meu coração.

Ai você me pergunta quando saber que a Palavra que foi falada ou pregada realmente foi a Palavra de Deus? E eu te digo simples:

Se...

O convite foi a receber algo que não foi Jesus ou seu Espírito não era a palavra de Deus

O que foi prometido em ultima analise foi só uma mudança de condição quer seja ela financeira ou social não foi a Palavra de Deus.

Amados a Palavra de Deus quando pregada ela convida a uma mudança de comportamento e atitude quando a Palavra for nesse direcionamento ai sim foi a Palavra que foi pregada em sua vida.

ao doce Raboni

terça-feira, 7 de julho de 2009

VIVA.....

A distancia muitas vezes nos prova como amamos á algumas pessoas e me dei conta disto quando subitamente tive de fazer uma viagem a trabalho e tive de fazer tudo correndo não deu para se despedir de ninguém apenas deu para correr e bem depressa e enquanto estava a caminho dessa outra cidade na qual eu iria trabalhar eu senti o tanto de falta que faz estar perto de quem a gente ama e pude singelamente concluir que meu motivo de afastamento era simples e dentro de poucos dias eu estaria de volta, mas e em relação a quem será de fato chamado a uma viagem da qual não se sabe a hora, mas que não tem volta...
diga agora que ama
ame agora
sorria
brinque
de beijos
fale muito
fique em silencio
não discuta
replique
não faça nada
deixe a preguiça de lado
viva
mas não deixe que a vida passe
estamos apenas aguardando a uma viagem para qual o doce Raboni será nosso companheiro...
VIVA....
ao doce Raboni

quarta-feira, 1 de julho de 2009

João 1.1-18


João 1

1

¶ No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.

2

Ele estava no princípio com Deus.

3

Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.

4

Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.

5

¶ E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.

6

Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João.

7

Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele.

8

Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz.

9

Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo.

10

Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu.

11

Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.

12

Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;

13

Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.

14

E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.

15

¶ João testificou dele, e clamou, dizendo: Este era aquele de quem eu dizia: O que vem após mim é antes de mim, porque foi primeiro do que eu.

16

E todos nós recebemos também da sua plenitude, e graça por graça.

17

Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo.

18

Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou.


Quando Fazemos a leitura desses primeiros versículos de João podemos entender a tamanha grandeza e profundidade com que o autor trabalha a vida e a obra de Jesus.
Quando em seu prólogo João relata que no principio era o verbo (Gr.Logos) ele abre um leque muito lindo sobre Jesus, onde o autor enfatiza ser Ele Jesus o "verbo" de Deus, a palavra do Pai em ação dando um nova dimensão a palavra logos (λόγος) que realmente em uma tradução direta significa palavra, mas para João não somente palavra, mas sim verbo e verbo de Deus em ação e não como os filósofos gregos tinham o logos que para eles era apenas a razão.
E João afirma que no principio Ele o logos estava com Deus e o logos era Deus e sem Ele nada do que foi feito se fez assim sendo aqui podemos comparar o texto de Gênesis 1.1 com João 1.1-3 e entender que Gênesis fala que no inicio fez Deus os céus e a terra, mas João vai mais fundo e diz que no principio o Logos ou Verbo que é Jesus já estava lá então eu posso afirmar que o primeiro versículo da Bíblia é João 1.1 visto o tamanho da revelação contida nesse texto.
E outro ponto que vale salientar é que na criação de tudo Jesus é o centro pois sem Ele nada do que foi feito se fez, ai é que eu me pergunto meu querido irmão e irmã será que a igreja precisa de "pontos de contato " para melhorar sua fé? Será que precisamos de véu santo, lenço com suor do pregador (que nojo bahhhh), rosa ungida, pasta de figo, trigo da prosperidade, fogueira santa, vale de sal e por ai vai para termos algo da parte de Deus ou ainda para termos Sua presença visto que o texto de João é enfático ao declarar que sem Ele (Jesus) nada do que foi feito se fez, ou seja, quem faz o que não existe vir a existência, quem dá a vida, quem cria o novo e faz o impossível é Jesus então o centro da mensagem tem de ser Jesus, pois todo e qualquer "ponto de contato" não passa de pura idolatria sendo que apenas Jesus é quem pode dar verdadeira comunhão entre Deus e o homem.
O relato de João segue afirmando que as trevas não compreendem a luz e que Jesus é a luz e ai podemos fazer o seguinte paralelo onde paremos e analisemos o comportamento de Jesus e o que Ele ensinou sobre como deve ser nosso comportamento e conduta diante do mundo e pensemos nas conseqüências desses comportamentos em nossa sociedade, para uma ótica deturpada como a da sociedade em que nós vivemos é simplesmente impossível aceitar conceitos como bondade, paz, perdão, amor e ai fica mais claro as palavras de Jesus quando este fala que aquele que quiser ganhar sua vida irá perde-la, mas que aquele que perder sua vida por amor a Ele a ira encontrar, pois Jesus sabia que esse tipo de comportamento correto acarretaria sérios problemas a quem os tiver.

Porque de fato as trevas e aqueles que têm seus olhos escurecidos pelo pecado não conseguem ver que só existe vida verdadeira em Jesus e em sua Luz sendo que é muito difícil quando olhamos por essa ótica aceitar o comportamento de alguns pastores e lideres evangélicos envolvidos nos mais sórdidos escândalos e que ainda para justificar suas atitudes fazem uso da expressão que estão sofrendo um “ataque do inimigo” Jesus é a luz dos homens e se andarmos na luz como ele está na luz poderemos livremente fazer menção da nossa fé coisa esta que muitos já não podem, pois tem muitas obras ocultas em trevas.

Outro ponto super interessante é o fato de João deixar que claro que o outro João o Batista não era a luz, mas que ele apenas testificaria da luz, em nossos dias muitos lideres não tem mais anunciado a Jesus, mas sim tem anunciado a si próprio com a justificativa de que realizam milagres curas e sinais, mais ai fica a questão quem é que deve ser mesmo anunciado?

Amado irmão se a sua motivação de ir a igreja é porque banda A ou banda B vai tocar ou que pregador X ou pregador Y vai estar lá você pode estar sendo apenas mais um idólatra que tem como motivação para estar na casa de Deus o fato de ter alguém importante lá, tudo meus queridos deve apontar para Jesus Ele deve ser o centro de tudo se um grupo ou um pregador aparecer mais que Jesus corremos o risco de ser idolatras.

João continua seu relato descrevendo que Jesus veio para os seus e os seus não o receberam, mas que aqueles que o recebem deram-lhe o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, os que crêem em seu nome.

As expectativas dos judeus a respeito do messias eram bem diferentes da forma como Jesus veio ao mundo, eles esperavam um messias que viesse julgando os ímpios e restaurando a Israel não um homem simples que andasse entre ladrões e prostitutas, Jesus e sua simplicidade era inaceitável para os judeus da época não podia ser um filho de carpinteiro o que haveria de resgatar a Israel e assim aqueles homens rechaçaram a idéia de Jesus ser o Messias e assim ficou por Deus aberta a oportunidade de todo homem se tornar seu filho mediante o reconhecimento do nome de Jesus como Senhor e Salvador pessoal.

E ele culmina esse breve inicio dando uma das mais lindas dimensões a obra de Jesus Cristo, onde ele declara que a lei veio por Moises, mas a graça e a verdade vieram por Jesus e ao declarar isso fica claro que sem a graça é impossível se entender ou se praticar a lei um exemplo disto é quando uma mulher é pega em pleno ato de adultério e os homens dizem que a lei manda que tais mulheres sejam apedrejadas e ai podemos observar que a lei realmente mata é dura fria, mas a graça é perdão é recomeço é interpretação Jesus com poucas palavras mostra a aqueles homens qual a palavra da graça naquela situação ou seja amado a igreja sempre deve olhar as pessoas com um olhar de graça e de perdão sempre com pré disposição para ensinar o caminho por onde se deve trilhar essa é a graça por graça de Jesus.

E depois de se encher dessa linda visão podemos entender porque João declara que é em Jesus que temos a revelação perfeita do Pai sendo isso o presente mais lindo que poderíamos receber a presença do Pai na maravilhosa pessoa do Filho.